Em novo corte MEC não irá financiar nenhum novo pesquisador neste ano

Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

A Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) anunciou nesta segunda-feira (2) o corte de mais 5.613 bolsas de mestrado e doutorado. Com a medida do governo Jair Bolsonaro (PSL), nenhum outro novo pesquisador vai ser financiado neste ano.

Este já é o terceiro anúncio de cortes de bolsas em 2019. Desde o início do ano, o governo Bolsonaro já cortou 11.811 bolsas de pesquisa financiadas pela Capes, equivalente a 10% das bolsas vigentes no início do ano.

Não haverá interrupção de pagamento para bolsistas com pesquisas em andamento, segundo o governo. Os benefícios cortados referem-se a bolsas de pesquisadores que já finalizaram seus estudos, mas não serão repassados para outros alunos.

O novo corte representa o não investimento de R$ 37,8 milhões no ano. A Capes teve R$ 819 milhões de seu orçamento contingenciado neste ano, ou 19% do valor autorizado.

No primeiro orçamento feito pela atual gestão, para 2020, a Capes perdeu metade da verba, que de R$ 4,25 bilhões neste ano passou para R$ 2,20 bilhões em 2020.

O presidente da Capes, Anderson Ribeiro Correia, disse que o governo trabalha para tentar recompor o orçamento.

“MEC e Capes buscam recompor orçamento integral ou próximo disso. Várias iniciativas estão sendo pensadas”, disse. “O financiamento com a indústria, por exemplo, com mestrados e doutorados profissionais.”

Conforme o jornal Folha de S.Paulo revelou, o governo estuda usar recursos do Sistema S para pagar bolsas de pesquisa. A Capes ainda financia bolsas para professores de educação básica, que não terão cortes por enquanto. (FolhaPress)

Bolsonaro menospreza resultados de pesquisa Datafolha

Foto: reprodução / internet

O presidente Jair Bolsonaro buscou menosprezar os resultados da pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira (2), que mostrou queda em sua aprovação pelos eleitores. A equipe próxima ao presidente, no entanto, entende que o resultado deveria soar um sinal de alerta dentro do Palácio do Planalto, porque Bolsonaro passou a perder apoio entre grupos que foram responsáveis por sua eleição.

Até agora, o discurso dentro do governo era o de que o presidente, com seu estilo de governar, garantia o apoio de pelo menos um terço da população, com um terço contra e outro um terço esperando para ver e se posicionar.

O levantamento do Datafolha mostrou que a situação mudou. Bolsonaro teve uma piora em sua avaliação em todos os segmentos. Sua reprovação passou de 33% para 38%. A aprovação caiu de 33% para 29%. E a turma do regular ficou estável, de 31% para 30%.

A piora na avaliação presidencial é resultado da radicalização de seu discurso entre a última pesquisa Datafolha e a divulgada nesta segunda.

No período de dois meses que separam os dois levantamentos, Bolsonaro aprovou a reforma da Previdência na Câmara, mas logo depois subiu o tom do discurso radical. Disse que era uma mentira que existisse fome no Brasil, atacou o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, interferiu nos órgãos de combate à corrupção e atacou também os governadores do Nordeste.

Nessa região, por sinal, onde nunca teve boa avaliação, a situação piorou ainda mais, com sua reprovação subindo de 41% para 52%. E teve mais. No período ele subiu o tom na questão ambiental, acusando ONGs de serem responsáveis pelas queimadas na Amazônia, criando uma crise internacional.

Por sinal, a pesquisa mostra que 51% desaprovam como Bolsonaro cuidou do tema das queimadas. E 75% consideram legítimo interesse internacional na região. Uma derrota para o presidente Bolsonaro.

Se sua avaliação piorou entre os grupos que lhe apoiavam com maior intensidade, como homens, ricos, mais escolarizados e moradores do Sul, piorou ainda mais naqueles que já o reprovavam, como mulheres, desempregados e nordestinos. Sua pior avaliação está entre os mais pobres.

A piora na avaliação presidencial, indicando que hoje ele perderia uma eleição, reforça a posição do grupo dentro do Congresso que prega uma distância controlada do Planalto e pode afetar planos de Bolsonaro de aprovar temas de seu interesse no Legislativo, como a indicação de seu filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para embaixada nos Estados Unidos.

A pesquisa é mais um recado de que o presidente pode muito, mas não pode tudo e não tem liberdade geral para fazer o que quiser. As informações são do blog do Valdo Santa Cruz.

Pernambuco registra 13 casos confirmados de sarampo

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou, nesta segunda feira (2), que subiu para 13 o número de casos confirmados de sarampo em Pernambuco. Segundo a SES, até a última sexta feira (30), 395 casos suspeitos foram notificados.

Desse total, 86 foram descartados e 296 estão em investigação. Do total de casos confirmados, três pessoas são moradoras do Recife, três de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, uma de Frei Miguelinho, também no Agreste, uma de Santa Cruz do Capibaribe e cinco de Taquaritinga do Norte. Ambos os municípios localizados também no Agreste do Estado. Entre os casos de Taquaritinga do Norte, foi confirmado o óbito de uma criança de sete meses.

Imunização

Crianças entre 6 meses e 11 meses devem tomar uma dose da tríplice viral. Importante ressaltar que essas crianças precisarão seguir o esquema normal de imunização a partir dos 12 meses. – Indivíduos de 1 ano a 29 anos de idade: 2 doses de tríplice viral; – Indivíduos de 30 a 49 anos de idade não vacinados: 1 dose de tríplice viral; – Profissionais de saúde não vacinados: 2 doses com a vacina tríplice viral independente da idade, com intervalo mínimo de 30 dias entre elas.

Leia na íntegra em: Pernambuco registra 13 casos confirmados de sarampo

Carlos Bolsonaro critica Paulo Câmara por aumento de 140% sobre o ICMS para carne bovina

Foto: reprodução

Em postagem nesta terça-feira (16) em seu perfil no Instagram, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) fez duras críticas ao governador Paulo Câmara (PSB) pelo aumento de 140% na alíquota do ICMS sobre alguns cortes de carne bovina. O vereador acusou o governador de trabalhar com a intenção de prejudicar a imagem do presidente Jair Bolsonaro (PSL) ao aumentar o imposto. Segundo o parlamentar, Paulo Câmara “sabe que a culpa de tudo recairá neste momento em Bolsonaro” porque a população ainda “não está muito bem informada”.

Carlos Bolsonaro compartilhou no “Stories”, ferramenta do Instagram, uma notícia sobre o aumento em Pernambuco. “Governo Socialista de Pernambuco impõe aumento de 140% sobre o ICMS para carne bovina”, diz o título da matéria compartilhada pelo filho do presidente Bolsonaro.

“Isso não é inocência: ele sabe que a culpa de tudo recairá neste momento em Bolsonaro, pois ainda temos uma população que não está muito bem informada! Tudo que está acontecendo não é ao acaso!”, comentou Carlos.

Desde do dia 1º de abril, quando entrou em vigor o Decreto nº 46.953, de 28 de dezembro de 2018, a cobrança do imposto sobre cortes selecionados de carne bovina passou de de 2,5% para 6%. A carne suína também foi atingida pelo aumento. A alíquota triplicou: passou de 2% para 6%.

O aumento no ICMS foi também criticado pela oposição no Estado. O líder do Cidadania na Câmara dos Deputados, deputado Daniel Coelho, afirmou que a medida era uma “vergonha”.

“Nós não podemos nos calar. Cada dia ele aumenta mais os impostos para fazer populismo com o dinheiro alheio. Isso tem que ser denunciado e a gente pede reação na Assembleia Legislativa para esse absurdo. Paulo 140%.”, afirmou, em tom de ironia, o deputado.

Líder do governo Paulo Câmara na Assembleia Legislativa do Estado (Alepe), o deputado Isaltino Nascimento, rebateu as críticas de Daniel Coelho, a quem acusou de “oportunismo político”.

“A cobrança feita pelo deputado à Assembleia Legislativa para que ‘reaja’ contra o suposto ‘aumento’ de impostos denunciado por ele não tem qualquer sentido que não o de tentar colher dividendos políticos. Dividendos que ele vem perdendo a cada dia, desgastado após duas derrotas consecutivas em disputas majoritárias, ambas impostas pelo PSB”, afirmou o socialista.

(Via Blog do Jamildo)

Resultado do pedido de isenção da taxa do Enem 2019 será divulgado nesta quarta

Foto: Ilustrativa da Internet

O resultado das solicitações de isenção da taxa de R$ 85 para inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 será divulgado nesta quarta-feira (17). Para conferir se o direito ao benefício foi concedido, o candidato deve acessar a Página do Participante e inserir CPF e senha.

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 3,6 milhões de pessoas fizeram o pedido. Os candidatos que tiveram a solicitação de isenção reprovada terão o direito a entrar com recursos entre 22 a 26 de abril.

Para os interessados em fazer o Enem 2019, isento ou não da taxa, é necessário acessar o site do exame a partir do dia 6 de maio para concluir a inscrição.

Esse é o segundo ano em que os candidatos com direito à isenção precisam garantir o benefício antes do período de inscrições.

A nota da prova do Enem é utilizada em programas de acesso à instituições do ensino superior por meio do FiesSisuProuni e instituições portuguesas.

Quem pode fazer o Enem de graça?

Pelas regras do edital, são quatro categorias de gratuidade:

  1. Estudantes que estejam cursando o último ano do ensino médio na rede pública;
  2. Candidatos que tenham cursado todo o ensino médio em escola da rede pública;
  3. Aqueles que declararem estar em situação de vulnerabilidade socioeconômica, por serem membros de família de baixa renda, e que estejam inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico);
  4. Estudantes da rede privada que tenham bolsa integral e com renda per capita de até meio salário mínimo, ou até três salários mínimos de renda familiar.

Cronograma Enem 2019

Aqueles candidatos que precisarem pagar a taxa de inscrição deverão quitar o boleto entre os dias 6 e 23 de maio em agências bancárias, casas lotéricas e Correios. Veja as próximas datas da realização do exame:

  • Resultado da solicitação de isenção: 17 de abril
  • Solicitação de recursos caso a isenção seja negada: 22 a 26 de abril
  • Pedido de atendimento especial: 6 a 17 de maio
  • Pedido de uso de nome social: 20 a 24 de maio
  • Pagamento da taxa de inscrição: 6 a 23 de maio
  • Inscrições: 6 a 17 de maio (para todos os candidatos, isentos ou não)
  • Provas: 3 e 10 de novembro
  • Gabarito: 13 de novembro
  • Resultado individual: janeiro de 2020

(Do G1)

UFPE adia inscrições em concurso público com 166 vagas e salários de até R$ 4,1 mil

 

Foto: reprodução

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) adiou o período de inscrições em um concurso público com 166 vagas para técnicos administrativos, com salários de até R$ 4.180,66. As inscrições, que começariam nesta terça (16), podem ser realizadas entre os dias 16 de julho e 18 de agosto.

Segundo o edital do certame, disponível na internet, há vagas nos níveis de classificação C e D, para nível médio, e E, para nível superior. São oportunidades de trabalho nos campi do Recife, de Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata, e Caruaru, no Agreste.

Com a mudança na data das inscrições, as provas ficam previstas para os meses de novembro e dezembro. Os vencimentos iniciais são de R$ 1.945,07 (nível de classificação C), R$ 2.446,96 (nível de classificação D) e R$ 4.180,66 (nível de classificação E). (Confira lista de cargos de cada nível no fim da matéria.)

A inscrição pode ser feita na internet e é preciso pagar uma taxa de R$ 78, para os cargos pertencentes aos níveis de classificação C e D; e de R$ 125, para os cargos do nível de classificação E.

O concurso tem validade de um ano, contado a partir da data de publicação da homologação do resultado no Diário Oficial da União. É possível que seja prorrogado pelo mesmo período, a critério da UFPE.

Confira os cargos por nível de classificação

Nível de Classificação C

  • Administrador de edifícios

Nível de Classificação D

  • Assistente em administração
  • Desenhista de artes gráficas
  • Técnico de laboratório
  • Técnico de tecnologia da informação/área sistemas
  • Técnico em artes gráficas
  • Técnico em contabilidade
  • Técnico em eletrotécnica
  • Técnico em mecânica
  • Técnico em radiologia
  • Técnico em enfermagem

Nível de classificação E

  • Administrador
  • Analista de tecnologia da informação/área sistemas
  • Arquiteto e urbanista
  • Assistente social
  • Diretor de produção
  • Economista
  • Engenheiro
  • Médico
  • Químico
  • Sanitarista
  • Psicólogo
  • Tecnólogo (formação em segurança privada, biomedicina ou enfermagem)

(Do G1 Pernambuco)

Bolsonaro determina, e Petrobras desiste de aumento do preço do diesel nas refinarias

A Petrobras desistiu na noite desta quinta-feira (11) do aumento do preço do diesel nas refinarias anunciado mais cedo. O recuo na decisão da companhia ocorreu após uma determinação do presidente Jair Bolsonaro. Para justificar a manutenção do preço, a estatal afirmou que há margem para postergar o aumento do diesel por “alguns dias”.

No início da tarde, a estatal chegou a informar que o valor médio do litro do combustível nas refinarias iria subir 5,74%, de R$ 2,1432 para R$ 2,2662, a partir desta sexta-feira (12).

Depois do anúncio do aumento, Bolsonaro determinou que a companhia revisasse a alta no preço do combustível.

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse que o diesel é importante para os caminhoneiros e para o transporte de cargas. O governo tem preocupação em não desagradar a categoria, que em maio do ano passado manteve bloqueios em rodovias por todo o país em protesto, principalmente, contra a alta do preço do diesel. As manifestações causaram uma série de problemas de abastecimento.

Lorenzoni afirmou, ainda, que um reajuste maior seria um “solavanco” na economia.

Na tabela disponível no site da Petrobras na noite desta quinta-feira, após o recuo da decisão da Petrobras, o preço do litro do diesel seguia em R$ 2,1432. O valor é o mesmo praticado desde 22 de março.

Em comunicado, a companhia informou que “em consonância com sua estratégia para os reajustes dos preços do diesel divulgada em 25/3/2019, revisitou sua posição de hedge e avaliou ao longo do dia, com o fechamento do mercado, que há margem para espaçar mais alguns dias o reajuste no diesel”. (Fonte: G1)

Em Trindade garota de 16 anos é agredida pelo próprio irmão com golpes de tábua

Foto; reprodução

Nessa quinta-feira (11) por volta das 01h20min policiais militares da 9ª CIPM foram acionados para averiguar uma denuncia de violência domestica na Rua Floriano Peixoto, no bairro São Sebastião na cidade de Trindade, Sertão Pernambucano.

No local, os policiais confirmaram a denuncia, e constataram que a vitima, de iniciais S.R.B.S, de 16 anos, teria sido agredida com uma tábua por seu irmão Maycon de Souza, de 19 anos, quando este teria chegado ao local e chamado a vítima aos fundo da residência. Logo após o ocorrido ele evadiu-se do local.

Foram feitas diligências na busca do agressor, logrando êxito na localização.  Diante dos fatos, a vítima devidamente acompanhada por um responsável e Maycon de Souza foram conduzidos para Delegacia de Policia de Trindade para adoção das medidas cabíveis.  Com informação do Blog do Emanoel Cordeiro.

Faltam 60% dos medicamentos na Farmácia de Pernambuco

Imagem ilustrativa

Dos 231 medicamentos que devem fazer parte da lista da Farmácia de Pernambuco, 139 estão em falta. A conta espelha uma taxa de desabastecimento de 60% e retrata as queixas frequentes dos pacientes que precisam da medicação para manter sob controle doenças crônicas, transtornos mentais, patologias autoimune, deficiência do hormônio de crescimento e até dores superintensas só aliviadas com morfina. O dado é do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), que há cerca de três anos abriu inquérito civil público para apurar o desabastecimento.

“Há momentos em que os remédios chegam à farmácia, mas imediatamente a escassez aparece. Medicações para hipertensão arterial pulmonar, por exemplo, já faltaram por cerca de um ano. Ingressamos, então, com ação judicial para o Estado comprar o remédio. Ao longo do tempo, percebemos que outras medicações apresentam oferta irregular”, destaca a promotora de Defesa da Saúde da Capital, Maria Ivana Botelho, que preside o procedimento sobre a Farmácia do Estado.

O índice de desabastecimento, segundo ela, vem da lista disponibilizada pelo governo estadual mensalmente para que o MPPE acompanhe a oferta das medicações. “Essa relação é a mais atual, de fevereiro. Ainda vamos receber a de março. O secretário estadual de Saúde (André Longo) nos garantiu que a disponibilidade de medicamentos é uma das prioridades da gestão. Vamos ter audiência no fim deste mês para debater questões relativas à falta de remédios”, frisa. Ela acrescenta que, durante o encontro, o MPPE discutirá atitudes que o Estado possa tomar para garantir a normalidade do estoque.

A promotora reconhece que o subfinanciamento da Saúde é um dos fatores que comprometem a oferta de medicações. “Já fizemos audiência com fornecedores. Eles alegam não ter condições de se manter com o débito do Estado, que paga a alguns em atraso e continua em dívida com outros”, diz Maria Ivana.

Desde janeiro, assim que assumiu o cargo de secretário de Saúde, André Longo sinaliza reconhecer o problema do desabastecimento. “Por mês, são desembolsados R$ 5 milhões para a compra dos medicamentos. Admitimos que é insuficiente. Estamos criando logística que otimize o processo de compra. Queremos criar um consórcio para que os Estados do Nordeste façam compra compartilhada, em grande escala, para alcançarmos economicidade perante os fornecedores”, informa Longo.

O secretário acrescenta que estão em pauta outros projetos para a farmácia, como a criação de um aplicativo para o cidadão verificar a disponibilidade dos medicamentos sem ter que ir ao estabelecimento. “Também estudamos a possibilidade de melhorar a distribuição dos insumos, com entrega em domicílio.”

Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio estimado de R$ 45 milhões

A Mega-Sena sorteia neste sábado (13) um prêmio acumulado, cuja a estimativa da Caixa pode chegar a R$ 45 milhões. A aposta simples, com seis dezenas, custa R$ 3,50.

O sorteio será realizado, a partir das 20h (horário de Brasília), no Caminhão da Sorte estacionado na Praça Rubião Junior, na cidade paulista de Botucatu.

As apostas podem ser feitas até às 19h (horário de Brasília) de sábado, em qualquer uma das mais de 13 mil casas lotéricas credenciadas pela Caixa em todo o país.