Brasil tem 159 mortes e 4.579 casos confirmados de coronavírus

O Ministério da Saúde divulgou nesta segunda-feira (30) o mais recente balanço nacional sobre os casos de Covid-19, doença causada pelo coronavírus Sars-Cov-2. Os principais dados são:

  • 159 mortes
  • 4579 casos confirmados
  • 3,5% é a taxa de letalidade
  • Sudeste tem 2.507 casos, 55% do total
  • São Paulo tem 1.451 casos

No levantamento anterior, divulgado no domingo (29), o Brasil tinha 136 mortes e 4.256 casos confirmados de pessoas infectadas pelo novo coronavírus. O aumento no total de mortes foi de 17% e de 7,9% no total de casos.

Senado aprova auxílio de R$ 600; BB, Caixa e Correios farão pagamentos

Em sessão por videoconferência, o plenário do Senado aprovou, nesta segunda-feira, 30, o projeto que prevê o pagamento de auxílio de 600 reais para trabalhadores informais, em votação simbólica onde todos os partidos encaminharam às bancadas a orientação para se votar a favor do projeto, contemplado por unanimidade, com 79 votos a favor. De relatoria do senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), o projeto segue para a sanção do presidente Jair Bolsonaro.

O projeto engendrado pelo Ministério da Economia, sob a tutela de Paulo Guedes, previa o pagamento de um benefício de 200 reais para este contingente para diminuir os impactos da pandemia do coronavírus na vida destes cidadãos, impactados diretamente pela política de isolamento recomendada pela Organização Mundial da Saúde. O valor foi considerado muito baixo por lideranças partidárias na Câmara e elevado na aprovação do texto na Casa na última quinta-feira 26.

Na sessão desta segunda, o senador Major Olímpio (PSL-SP) criticou o governo por ser “muito bom de iniciativa, mas não de terminativa”. “Estamos precisando de mais iniciativas para injetar na veia o dinheirinho”, disse ele. Já o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE) afirmou que os valores foram articulados entre o presidente Bolsonaro e o Congresso Nacional, que consideraram os valores iniciais como “muito tímidos”.

O primeiro vice-presidente do Senado, Antonio Anastasia (PSDB-MG), informou que um acordo de líderes determinou a aprovação apenas com emendas de redação. As emendas de mérito e outras sugestões de senadores para ampliar o benefício para outras categorias como trabalhadores intermitentes, pescadores sazonais e motoristas de aplicativo serão discutidos na terça-feira, 31, quando será debatido um “projeto complementar da renda mínima”, segundo Anastasia.

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, afirmou que Banco do Brasil, Banco da Amazônia, Banco do Nordeste, Correios, Caixa e agências lotéricas farão os pagamentos dos benefícios, mas apelou que a população ainda não vá às agências porque o texto ainda não foi sancionado por Bolsonaro, tampouco existe ainda o sistema para os saques.

Como VEJA revelou, Guedes estuda reduzir os salários de funcionários públicos que ganhem mais de 10 mil reais, temporariamente, para arcar com os benefícios, cujo orçamento será de mais de 50 bilhões de reais.

Segundo o texto, será permitido a duas pessoas de uma mesma família acumularem benefícios: um do auxílio emergencial e um do Bolsa Família. Se o auxílio for maior que a bolsa, a pessoa poderá fazer a opção pelo auxílio.

Já a renda média será verificada por meio do CadÚnico para os inscritos e, para os não inscritos, com autodeclaração em plataforma digital. Na renda familiar serão considerados todos os rendimentos obtidos por todos os membros que moram na mesma residência, exceto o dinheiro do Bolsa Família. Ainda não há data para que o auxílio comece a ser pago e nem qual órgão irá realizar o pagamento.

Segundo o projeto, enquanto durar a epidemia, o Poder Executivo poderá prorrogar o pagamento do auxílio. (Veja)

Brasil registra 4.256 casos e 136 mortes decorrentes do novo coronavírus

O Brasil registrou 136 mortes em decorrência do novo coronavírus. O cálculo, divulgado ontem pelo Ministério da Saúde com base em informações repassadas pelas secretarias estaduais de saúde de todo o país, foi feito até as 15h de ontem.

Os maiores índices vieram de São Paulo (98 mortes) e Rio de Janeiro (17 mortes). Além disso, foram registrados óbitos decorrentes da covid-19 em Amazonas (1), Bahia (1), Ceará (5), Pernambuco (5), Piauí (1), Rio Grande do Norte (1), Distrito Federal (1), Goiás (1), Paraná (2), Santa Catarina (1) e Rio Grande do Sul (2).

O índice nacional é pouco mais de 17% maior do que o último número divulgado pelo Ministério da Saúde. Até as 18h de sábado, o Brasil tinha 114 mortes confirmados pelo novo vírus.

Além disso, segundo o Governo Federal, são 4256 casos confirmados da covid-19.

Brasil tem 114 mortes e 3.904 casos confirmados de coronavírus

Sobe para 114 o número de mortes causadas pela covid-19 –doença causada pelo novo coronavírus–, segundo dados atualizados pelo Ministério da Saúde até as 18h deste sábado (28.mar.2020). Os casos confirmados chegaram a 3.904.

Os dados representam 1 aumento de 23% de mortes em relação ao último balanço divulgado nesta 6ª feira (27.mar.2020).

Também houve alta de 14% de novos contaminados pelo vírus, sendo 487 casos. Este é o 2º maior aumento diário de casos confirmados no Brasil até agora. Na 6ª, foram 503.

Todos os Estados registraram casos da doença e 10 apresentaram óbitos: Amazonas, Ceará, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, São Paulo, Goiás, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

O Estado com maior número de casos é São Paulo, com 1.406 pessoas contaminadas. Em seguida está o Rio de Janeiro (558).

São Paulo também registra o maior número de mortes: 84.

Prefeito de município do Piauí morre após contrair o novo coronavírus

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) confirmou neste sábado (28) a primeira morte pelo novo coronavírus no Piauí. O paciente que morreu por conta da Covid-19, doença causada pelo vírus, foi o prefeito de São José do Divino, Antônio Nonato Lima Gomes. Ele morreu na madrugada de sexta-feira (27) no Hospital Municipal Dr. José de Brito Magalhães, em Piracuruca.

De acordo com o a Sesapi, o Lacen liberou ontem os exames do prefeito que testaram positivo para o novo coronavírus, Antônio tinha 57 anos e chegou a ser atendido no hospital, mas não resistiu. Ele tinha histórico de diabetes e teve uma evolução rápida da doença.

O secretário de comunicação do estado, Allisson Bacelar, reforçou mais uma vez a importância do isolamento social.

“O vírus já circula com pessoas que não manifestam os sintomas, por isso a necessidade do isolamento social. As medidas de isolamento social poderiam ter evitado que o vírus chegasse ao prefeito”, destacou. (G1-PI)

Prefeito de Ipubi suspende feira livre e anuncia ajuda de custo de 200 reais para cada feirante

Com objetivo de combater à Pandemia do novo Coronavírus e diminuir o impacto econômico causado no município, o Prefeito de Ipubi Chico Siqueira acaba de anunciar a suspensão da Feira Livre de Ipubi e de Serrolândia, bem como a disponibilização de uma ajuda de custo no valor de R$200,00 para todos os feirantes do município.

A ajuda custeada com recursos próprio da prefeitura é mais uma ação pioneira adotada pela Gestão Municipal no combate ao COVID-19.

Chico Siqueira ainda anunciou a aquisição e distribuição de 15 mil máscaras para todas as pessoas em situação de vulnerabilidade social e portadores de doenças crônicas.

Em pronunciamento, prefeito Tácio Pontes anuncia manutenção de medidas contra coronavírus

O prefeito de Parnamirim, Tácio Pontes, fez um pronunciamento nesta sexta-feira (27) para anunciar que o município seguirá com todas as medidas de combate ao novo coronavírus (Covid-19) implementadas pelo Governo do Estado, que proibiu aglomerações e o funcionamento de serviços não essenciais.

As medidas de restrição de circulação de pessoas são essenciais para evitar que o vírus se espalhe e infecte mais pessoas em Pernambuco. O estado possui 48 casos confirmados da doença e três mortos. “A nossa maior defesa nesse momento é ficar em casa e manter os hábitos de higiene. Não podemos fingir que a doença não está acontecendo, por isso discordo do presidente Jair Bolsonaro, que está estimulando as pessoas a voltarem as ruas. Não é momento para isso. É preciso ter responsabilidade e seguir com as medidas que estamos implementado”, disse Tácio.

Em Parnamirim, não há registro de casos suspeitos do Covid-19. “No nosso município, as medidas serão mantidas. Seguiremos todos os protocolos implementados pelo Governo de Pernambuco. É momento de pensar nas pessoas. As ações de combate serão intensificadas e assim, com a graça de Deus, manteremos o vírus longe de nossa cidade”, afirmou o prefeito após a live transmitida nas redes sociais.

Hospital Regional Fernando Bezerra em Ouricuri-PE dispõe de 14 ventiladores mecânicos

O Hospital Regional Fernando Bezerra (HRFB) em Ouricuri-PE, no Sertão do Araripe, dispõe de 14 ventiladores mecânicos. A informação foi repassada ao blog pela diretora administrativo da unidade hospital, Dr. Glória Beatriz.

Segundo a diretora, os ventiladores são distribuídos da seguinte forma: 10 na UTI, e 4 na emergência e maternidade. Dr. Glória afirmou ainda que outros 8 ventiladores mecânicos estão sendo consertados para ampliar ainda mais a oferta do aparelho aos pacientes do Hospital Regional Fernando Bezerra.

Câmara aprova auxílio de R$ 600 por mês para trabalhador informal

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (26) auxílio emergencial por três meses, no valor de R$ 600,00, destinados aos trabalhadores autônomos, informais e sem renda fixa durante a crise provocada pela pandemia de coronavírus. A matéria segue para análise do Senado.

Pelo texto do relator, deputado Marcelo Aro (PP-MG), o auxílio pode chegar a R$ 1.200 por família. O valor final, superior aos R$ 200 anunciados pelo Executivo no início da crise em virtude da pandemia, foi possível após articulação de parlamentares com membros do governo federal. O projeto prevê ainda que a mãe provedora de família “uniparental” receba duas cotas.

Os trabalhadores deverão cumprir alguns critérios, em conjunto, para ter direito ao auxílio:
– ser maior de 18 anos de idade;
– não ter emprego formal;
– não receber benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou de outro programa de transferência de renda federal que não seja o Bolsa Família;
– renda familiar mensal per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total (tudo o que a família recebe) de até três salários mínimos (R$ 3.135,00); e
– não ter recebido rendimentos tributáveis, no ano de 2018, acima de R$ 28.559,70.

Pelo texto, o beneficiário deverá ainda cumprir uma dessas condições:

– exercer atividade na condição de microempreendedor individual (MEI);
– ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social (RGPS);
– ser trabalhador informal inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico); ou
– ter cumprido o requisito de renda média até 20 de março de 2020.

Pelas regras, o trabalhador não pode ter vínculo formal, ou seja, não poderão receber o benefício trabalhadores formalizados pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e servidores públicos.

Pela proposta, também será permitido a duas pessoas de uma mesma família acumularem benefícios: um do auxílio emergencial e um do Bolsa Família. Se o auxílio for maior que a bolsa, a pessoa poderá fazer a opção pelo auxílio. O pagamento será realizado por meio de bancos públicos federais via conta do tipo poupança social digital. Essa conta pode ser a mesma já usada para pagar recursos de programas sociais governamentais, como PIS/Pasep e Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), mas não pode permitir a emissão de cartão físico ou cheques. (Agencia Brasil)