Ouricuriense Caio Matias se destaca no futebol profissional. Hoje atua no Murici Futebol Club

Circulou recentemente nas redes sociais em Ouricuri, um vídeo que mostra um filho desta cidade atuando no futebol profissional pela equipe do Murici  Futebol Clube (Alagoas) no Campeonato estadual.

Trata-se de Caio Matias (26), o jogador iniciou a carreira no futebol, nas categorias de base de Araripina e logo foi para a categoria de base do Porto de Caruaru onde ficou por 7 anos e se profissionalizou no futebol tendo atuação na seleção brasileira universitária, com jogos na Coreia do Sul e retornando emprestado ao Náutico de onde despontou para o futebol internacional, passando pelo Oliveirense AD (Portugal), no Aittitos Spata F.C (Grécia), depois retornou ao Brasil para a equipe do Operário (Mato Grosso).

Com uma ficha técnica invejável, com muito esforço dedicação, preparo físico, mental e sua perseverança (marca do jogador) surpreendeu no último final de semana ao receber em campo a faixa de capitão da partida do seu companheiro de time e também volante, Souza, um grande ídolo do São Paulo, que teve passagens por Paris Saint-Germain, Grêmio, Botafogo e Fluminense, fato este que encheu de orgulho os desportistas da cidade e os telespectadores da partida.

O que não poderia causar sentimento melhor, pois Caio, filho de Ouricuri, divide na mesma equipe a posição de volante com Souza, com as camisas 14 e 10 respectivamente.

Em conversa com o mesmo pela internet, nossa redação obteve a informação que o jogador foi convocado pra reforçar a equipe do Murici Futebol Clube e finalizar o campeonato citado nessa matéria e no próximo final de semana já está de volta à Ouricuri. (Por Edy Vieira)

Salgueiro vence Santa Cruz nos pênaltis e conquista o Pernambucano 2020

Foi difícil, foi sofrido, mas finalmente o Salgueiro conseguiu levantar a taça de campeão do Campeonato Pernambucano Série A1. Depois de duas tentativas, em 2015 e 2017, o Carcará do Sertão se tornou o primeiro time do interior a conquistar o título do estadual.

O tricolor do Sertão derrotou o Santa Cruz na noite desta quarta-feira, 5, por 4 a 3 na disputa dos pênaltis, após o placar de 0 a 0 no tempo normal, no Estádio do Arruda. No jogo de ida, em Salgueiro, as equipes empataram em 1 a 1.

Em Salgueiro o clima é de festa, mesmo em horário avançado da noite e com as medidas protocolares de segurança devido à pandemia da Covid-19. Os torcedores pipocaram o céu com fogos e saíram às ruas em carreata para comemorar essa conquista histórica.

Multi Paulistana vence Ouricuri-PE nos pênaltis e é campeão do regional de São João do Piauí

O Estádio Municipal João de Deus Lima foi palco da grande final da terceira edição do Campeonato Regional Capital da Uva de São João do Piauí. Um grande público lotou as arquibancadas do estádio para prestigiar o duelo pelo título de melhor time da macrorregião entre a Multi Paulistana contra a forte equipe de Ouricuri-PE.

O jogo foi bastante acirrado e com um inicio equilibrado, fazendo com que a primeira etapa terminasse com o placar zerado. Na segunda etapa, o time da Multi Paulistana foi em busca da vitória e abriu o placar com Jean. Porém, no fim do jogo o Ouricuri empatou em cobrança de pênalti.

Com o empate, a disputa foi para as penalidades máxima e o time da Multi de Paulistana levou a melhor, vencendo o duelo pelo placar de 4 a 3. Com a vitória, a Multi Paulistana faturou R$ 70 mil em premiação, mais troféu e medalhas. Já a equipe do Ouricuri ficou com o vice-campeonato e R$ 30 mil em premiação, mais troféu e medalhas.

A seleção de São João do Piauí ficou em terceiro lugar e premiação de R$ 6 mil, mais troféu. Já o quarto lugar ficou com a seleção da Capitão Gervásio de Oliveira que levou ainda R$ 4 mil para casa. Ao todo, a competição contou com R$ 113 mil em premiação que foi distribuído ainda em premiações individuais aos melhores atletas.

O técnico da Multi Paulistana, Moacy Allexy, destacou o sentimento de dever cumprido para aqueles que acreditaram no time do município de Paulistana. “Nesse momento a gente tem que exaltar o amor de Deus por nós, da nossa torcida, dos desportistas de Paulistana, dos comerciantes e dos apoiadores”, comentou. (Cidades Em Foco)

Federação de Esporte Escolar Pernambuco, indicou o ouricuriense Pedro Coriolano como melhor jogador vôlei 2019

A Federação do Esporte Escolar de Pernambuco (FEDEPE) juntamente com a Secretaria de Educação e Esporte de Pernambuco indicou Pedro Arthur Coriolano Macedo (Ouricuri), para receber o prêmio Pólio Pernambuco 2019, como melhor atleta de vôlei do ano.

Após várias conquistas nas quadras e nas areias do Brasil, Pedro Ouricuri (como é conhecido no meio esportivo) conseguiu ganhar o Brasileiro Estudantil Vôlei de Praia e jogou no mundial da Itália representando o Brasil.

O talento do atleta foi reconhecido por quem entende do assunto, sendo escolhido por técnicos de vôleibol para receber o tão sonhado prêmio Pólio Pernambuco, Pedro tem 14 anos, natural de ouricuri, filho de Jacqueline e neto de Gilvan Coriolano.

Aluno do Campus Ouricuri é sagrado campeão no Tênis de Mesa Masculino do Intercampi

Nessa quarta-feira (04), no primeiro dia do Intercampi, o aluno do campus Ouricuri, Nicolas Oliveira, foi campeão da modalidade Tênis de Mesa masculino.

O Intercampi é uma competição interna do IF Sertão-PE disputada pelos campi Ouricuri, Salgueiro, Santa Maria da Boa Vista, Serra Talhada, Floresta, Petrolina e Petrolina Zona Rural, que vai ocorrer até o sábado (07) no campus Petrolina.

Esta é a terceira conquista de Nicolas Oliveira no tênis de mesa no ano de 2019. Ele já venceu os Jogos Escolares de Ouricuri e a competição regional classificatória para os Jogos Escolares de Pernambuco.

Discente do campus Ouricuri disputou Jogos Escolares de Pernambuco

O aluno do Ensino Médio Integrado do campus Ouricuri do IF Sertão – PE, Nícolas Oliveira, ficou entre os oito primeiros colocados no campeonato de Tênis de Mesa nos Jogos Escolares de Pernambuco (JEPs), que ocorreu no mês de outubro em Recife.

O discente disse que disputar o JEPs foi uma experiência muito boa, pois fui sua primeira competição contra jovens de todo estado de Pernambuco.

Somente novas ideias podem recuperar o combalido futebol pernambucano

Foi com um grande espírito de luta, e a necessidade de ganhar para manter o projeto do técnico Tite, que o Brasil se empurrou para o título da Copa América este ano. Em um tour por quase todos os grandes centros do país, a seleção buscou o apoio máximo da torcida de casa –  algo que não acontecia há tempos, considerando a traumática experiência da Copa do Mundo de 2014 e a opção da Confederação Brasileira de Futebol de realizar cada vez mais partidas fora do território nacional bem antes do megaevento de cinco anos atrás.

Os jogadores que compuseram o elenco vencedor da Copa vieram de diversas partes do Brasil. Mesmo que a representação de todos os estados da federação seja algo impossível – afinal, somos 27 estados e no time cabem apenas 23 jogadores –, a diversidade alcançada foi bem melhor do que se havia nos tempos de “seleções estaduais”, na maioria das vezes saindo do circuito composto por Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais, fazendo dupla função a nível nacional.

Do Ceará, veio Everton “Cebolinha”. O jogador do Grêmio, que chegou na seleção de forma até meio desacreditada por não atuar no grande palco do futebol mundial – a Europa –, acabou se sagrando artilheiro do torneio em conjunto com o veteraníssimo centroavante peruano, Paolo Guerrero, que joga no rival do seu time, o Internacional. Também temos no grupo o alagoano Roberto Firmino, astro do Liverpool que teve passagem durante os tempos de juvenil no CRB, grande clube da sua cidade natal, Maceió.

Fonte: Pixels

Mas uma marcada ausência, desde os tempos da Copa do Mundo de 2014, é a de jogadores pernambucanos. Algo explicado em boa parte pela crise que vivem os clubes do estado. Ainda que casas de apostas nas quais é possível que se aposte com as melhores cotações reflitam a grande força de times como Sport e Náutico dentro da Série B e da Série C, respectivamente, ali não é lugar que deve ser ocupado por times dessa dimensão no Nordeste e no Brasil.

Foram problemas gerados por questões internas e externas que colocaram não só Sport e Náutico mas também o Santa Cruz em uma posição bem diferente daquela de alguns anos atrás. Afinal, encontrávamos o Santa na Série A em 2016; além do Sport, que durou no primeiro escalão entre 2014 e 2018, e do Náutico, que subiu em 2011 e caiu em 2013. Para lembrarmos da última vez em que os três times estavam na Série A, precisamos voltar para a década de 1990, mais especificamente ao ano de 1993, quando vitórias ainda valiam 2 pontos e o campeão era definido no “mata-mata”, e não nos pontos corridos.

Infelizmente, tais tempos estão bem distantes não só dos times de Pernambuco, mas também do restante do Nordeste. Mesmo com o esforço recente de dar um mínimo de igualdade às cotas de televisão, os times da Série A, que incluem em sua grande parte clubes baseados no Sudeste e no Sul, têm aumentado – e muito – a distância financeira entre si. Mas, principalmente, é o vão entre Série A e a Série B que fica cada vez maior.

Não ajuda também o fato de o futebol regional ter perdido cada vez mais apoio e interesse enquanto o efeito parece ser menor ou até o contrário em estados mais ao sul do país. Dali, saem grande parte dos aspirantes à promoção da Série B, em lugares antes ocupados por times nordestinos.

Um dos poucos pontos fora da curva, e que talvez seja o exemplo a ser seguido por outros times da região, é o Bahia. O trabalho do clube que leva o mesmo nome do estado de aliar torcedores ao time com várias iniciativas, desde ingressos populares até a utilização do seu estádio, a Arena Fonte Nova, como um campus universitário, gera uma força financeira relevante para manter o clube em pé. Junta-se a isso um excelente trabalho feito com recrutamento tanto no mercado quanto na base, e o time vira uma força dentro e fora do Nordeste.

Obviamente há de se reconhecer que nem todo clube consegue se engajar neste tipo de política, e o Bahia é um time de Série A desde 2011, passando por um rebaixamento apenas em 2014 e voltando já na temporada 2017. Mas é, sem dúvida alguma, uma maneira de se destacar e quem sabe até reabastecer a seleção nacional, cujo último filho da terra pernambucana que teve a honra de usar a sua camisa foi o meio-campista Hernanes, recifense ex-Santa Cruz que hoje atua pelo São Paulo.

Alunos do SESI Araripina são classificados na 15ª edição da Olimpíada Brasileira de Matemática

A Escola SESI de Araripina está comemorando os resultados da primeira fase da 15ª edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas – OBMEP, que classificou seis alunos da escola para a segunda fase a ser realizada no dia 28 de setembro. Este ano, mais de 18 milhões de alunos participaram da olimpíada, que tem como objetivo estimular o estudo da matemática e identificar novos talentos na área.

O público-alvo da OBMEP é composto de alunos do 6º ano do Ensino Fundamental até o último ano do Ensino Médio. No SESI de Araripina participaram mais de 80 alunos da primeira fase. Os dois alunos do Ensino Fundamental, Francisco Messias do Nascimento (7º ano) e Juan Carlos Andrade de Abreu (6º ano), foram classificados assim como quatro alunos do 9º ano Ensino Médio: Ana Débora Brito Nogueira, Caique Lima Morais, Giselle Cristina Alencar Mendes e Kaiky Davi de Carvalho Feitosa.

Marta vira maior artilheira da história das Copas do Mundo

Autora do único gol da vitória do Brasil sobre a Itália, a atacante Marta ultrapassou o alemão Miroslav Klose e se tornou nesta terça-feira (18) a maior artilheira da história das Copas do Mundo.

Com o pênalti convertido diante da Azzurra, a camisa 10 da seleção brasileira anotou seu 17º gol em Mundiais, superando Klose, que fez 16.

Marta estava realizando uma partida discreta contra as italianas, até o pênalti sofrido por Debinha, aos 28 minutos do segundo tempo. A jogadora do Orlando Pride, dos Estados Unidos, cobrou com categoria e não deu chances de defesa para a goleira Laura Giuliani.

“É da gente, gente. Não é meu. Esse recorde é nosso, é de todas nós mulheres que lutamos constantemente por melhorias em todos os setores. Eu divido com todas vocês que lutam e batalham, e ainda têm que provar que são capazes de desempenhar qualquer tipo de atividade”, declarou Marta.

Antes de se tornar a maior artilheira da história da competição, a camisa 10 do Brasil também já havia quebrado um outro recorde neste Mundial. Ela se tornou a primeira atleta, entre homens e mulheres, a marcar um gol em cinco edições da Copa.

Marta também recebeu elogios da técnica da Itália, Milena Bertolini. A comandante declarou que a jogadora é “um símbolo do futebol feminino mundial”.

O Brasil terminou em terceiro na chave C e se classificou para as oitavas de finais da Copa. Na próxima fase, as brasileiras irão encarar a anfitriã França ou a bicampeã mundial Alemanha. (Ansa)

“Arquibancada do Estádio ‘O Bigodão’ em Ouricuri será inaugurada em 14 de maio”, afirma Paulo Amando

Em entrevista ao Programa Tribuna Livre Manhã na Grande Serra FM nesta quinta-feira (18), o Coordenador de Esportes de Ouricuri Paulo Amando afirmou que a inauguração da Arquibancada do Estádio Municipal ‘O Bigodão’ será em 14 de maio, dia do aniversário de 116 da cidade.

Amando afirmou ainda que no ato inaugural haverá também a abertura de vários campeonatos: Primeira e Segunda Divisão, Campeonato de Veterano e Campeonato de Base.