Pesquisa do Instituto Múltipla mostra Pimentel Liderando corrida eleitoral em Araripina

O Instituto Múltipla em parceria com o Blog Carlos Britto divulga a segunda pesquisa de intenção de voto na cidade de Araripina. Segundo o instituto, a seis dias da eleição, o prefeito Raimundo Pimentel (PSL) abre nove pontos de vantagem sobre Tião do Gesso (SD). Este cenário indica grandes chances de reeleição de Pimentel.

No cenário estimulado, Pimentel tem 51% das intenções de voto e Tião do Gesso 42%. Brancos e nulos somam 2,3%, Indecisos 3,7% e não opinaram 1%.

A pesquisa também avaliou a gestão do prefeito Raimundo Pimentel. Para 63% dos entrevistados a gestão é aprovada. Desaprovam, 29% e não opinaram 8%.

A amostra é composta por 300 entrevistas que foram realizadas no dia 02 de novembro de 2020. O intervalo de confiança estimado é de 95% para uma margem de erro, para mais ou para menos, de 5,7%. A pesquisa foi registrada sob o nº PE-09001/2020.

Justiça eleitoral proíbe divulgação de pesquisa Datavox em Ouricuri-PE

A coligação “Juntos Somos Mais Fortes” formada pelos partidos: PSB, PT, PSC, Avante, PP, PSL, Solidariedade, Republicanos e PL de Ouricuri-PE, através de liminar conseguiu junto a justiça da 82ª zona eleitoral a proibição de divulgação de uma pesquisa realizada pelo DATAVOX Pesquisa de Opinião Pública e Estatística LTDA em parceria com o Blog do Edmar Lyra.

A coligação alegou que a pesquisa não abrange todos os candidatos a prefeito do município de Ouricuri e que a mesma confundirá o eleitorado com nomes de candidatos que foram indeferidos pela justiça eleitoral (Botinha Coelho e Regivaldo Macedo)

Diante do exposto, a justiça eleitoral de Ouricuri concedeu a liminar, proibindo que os representados (Datavox e Blog do Edmar Lyra) não realizem ou divulguem a pesquisa sob pena de multa.

A pesquisa eleitoral do Datavox / Blog Edmar Lyra era previsto ser divulgada na quinta-feira (29/10).

Veja a liminar Aqui

Nininho Carvalho lidera pesquisa eleitoral contra Múcio Angelim em Parnamirim-PE

O candidato governista Nininho Carvalho, do PSB, lidera as intenções de voto para prefeito de Parnamirim, no Sertão Central do Estado.

Na pesquisa estimulada, em que são apresentadas as opções para o eleitor, ele tem 46,3% dos votos contra 34,7% de Múcio Angelim, do PTB. Há 14,3% indecisos, 3,3% que disseram votar branco ou nulo e 1,3% que não opinaram.

Na pesquisa espontânea, onde não são oferecidas opções para o eleitor, Nininho aparece com 41% contra 26% de Múcio Angelim. 15,3% se disseram indecisos, 14,7% não opinaram e 3% disseram votar branco ou nulo.

No item rejeição, 35,7% afirmaram não votar em Nininho Carvalho de jeito nenhum. Já a rejeição de Múcio Angelim é de 41,7%.

A cidade tem uma curiosidade: o atual prefeito, Tácio Pontes (PSB), tinha direito à reeleição mas desistiu, apoiando Nininho, que é seu tio.

Nininho foi vice-prefeito de 2005 a 2008 e prefeito de 2009 a 2016. Já Múcio Angelim foi inclusive seu vice de 2009 a 2012. Eles romperam e disputaram a prefeitura naquele ano, com vitória de Nininho.

A decisão de Tácio pode ter uma explicação: segundo a pesquisa, seu governo é desaprovado por 48,3% da população, contra 32% que aprovam e 19,7% que não opinaram. Quando chamada a classificar a gestão, 33,7% a consideram regular, 23% dizem que é péssima, 18%, boa, 10,7% ruim, 6,7% ótima e 8% não opinaram.

O Múltipla é o único Instituto de Pesquisa que disponibiliza seu relatório completo: Relatório completo Parnamirim

Número de identificação da pesquisa é o PE-08597/2020. Período de realização da coleta:  18 e 19/09/2020. Margem de erro: 5,7% para mais ou para menos.

Intervalo de confiança: 95%. Número de entrevistas:   300.  Nome da entidade que realizou a pesquisa: Ronald Dias Falabella Neto & CIA LTDA.  Nome de fantasia: Instituto Múltipla de pesquisa e consultoria. Nome do contratante: Ronald Dias Falabella Neto & CIA LTDA. Nome de fantasia: Instituto Múltipla de pesquisa e consultoria. (Por Nill Junior)

Miguel lidera Pesquisa Potencial com 73% em Petrolina

A primeira pesquisa do Instituto Potencial sobre a corrida sucessória em Petrolina aponta uma vitória fácil do prefeito Miguel Coelho (MDB) logo no primeiro turno. Se as eleições fossem hoje, ele teria impressionantes 73% das intenções de voto contra apenas 8% do pré-candidato do PT, Odacy Amorim, e 7% do pré-candidato do PSD, Júlio Lóssio Filho. Gabriel Menezes, que disputa pelo PSL, é o preferido por 3% e Vinicius de Santana, do PCdoB, pontuou apenas 1%.

Petrolina talvez seja a única cidade do País na qual os eleitores não querem votar em branco ou anular o voto de jeito nenhum. Dos entrevistados, apenas 1% manifestou intenção de anular o voto e 0% de voto em branco. O número de indecisos também é muito baixo, de apenas 7%. Na sondagem espontânea, na qual o entrevistado é forçado a lembrar o nome do candidato sem o auxílio da lista com todos os postulantes, Miguel também está disparado: 64% das intenções de voto.

O petista Odacy Amorim foi citado por 4%, Júlio Lóssio Filho 1% e Gabriel Menezes também 1%. Quanto à rejeição, Júlio Lóssio Filho lidera. Dos entrevistados, 55% disseram que não votariam nele de jeito nenhum, seguido por Odacy, com 48%, Vinicius 45% e Gabriel 41%. Miguel tem apenas 8% de rejeição, posição extremamente confortável para um gestor que vai à disputa pela reeleição colocando o seu Governo em julgamento pela população.

A pesquisa foi a campo entre os dias 21 a 26 deste mês, sendo aplicados 600 questionários, com margem de erro de quatro pontos percentuais para mais ou para menos e intervalo de confiança de 95%. Segundo a metodologia, a amostra é representativa dos eleitores da área pesquisada (Petrolina, áreas urbana e rural), e foi selecionada da seguinte forma: Em primeiro lugar foram definidos estratos com base nas zonas (agregação por bairros), e todos os estratos foram investigados, sendo o número de entrevistas em cada uma proporcional ao tamanho da população (IBGE).

A partir daí, são selecionados aleatoriamente os bairros de cada estrato (zonas). Em seguida, é feita a seleção aleatória do(a) entrevistado(a) utilizando-se quotas em função da ponderação das variáveis gênero e idade. Para a ponderação foram utilizadas informações do TSE – Julho 2020 e delimitação dos estratos (zonas) por bairros conforme definição oficial. Para as variáveis de grau de instrução e renda mensal familiar do entrevistado, serão considerados os resultados obtidos no processo aleatório definido para a realização das entrevistas. O número de registro no TSE é 04103/2020.

Estratificando o levantamento, as maiores taxas de intenção de voto de Miguel estão entre os eleitores jovens (91%), entre os eleitores com grau de instrução superior (81%) e entre os eleitores com renda familiar acima de cinco salários (83%). Por sexo, os percentuais são iguais – 73% homens e 73% mulheres. Já Odacy tem suas maiores indicações de voto entre os eleitores na faixa etária acima e 60 anos (12%), entre os eleitores com grau de instrução fundamental II (11%) e entre os eleitores com renda familiar até dois salários (9%). Por sexo, 9% são homens e 7% mulheres.

AVALIAÇÃO DE GESTÃO

O Instituto Potencial, que é de Salvador (BA), sondou ainda os entrevistados sobre o grau de satisfação com os três níveis de poder – federal, estadual e municipal. A gestão de Miguel tem quase a unanimidade da população, 87%, representando a soma dos que consideram ótimo e bom. Tem mais 11% de regular e apenas 1% de ruim e péssimo.

Já o Governo Paulo Câmara, que ainda não definiu em que palanque subirá em Petrolina, tem apenas 24% de aprovação e igual percentual de reprovação, enquanto 44% julgam regular. Bolsonaro, por fim, tem aprovação de 26% dos entrevistados e reprovação de 41%, enquanto 30% consideram regular.

OBSERVAÇÃO

Por um lapso do questionário, o levantamento não incluiu o nome do médico Marcos Heridijânio, que deve disputar pelo Psol. Entretanto, seu nome também não foi citado na espontânea, primeiro modelo na pesquisa apresentado aos entrevistados.

Pesquisa definirá quem será o candidato a prefeito pela oposição em Terra Nova-PE

Após reunião com lideranças locais, realizada nesse domingo (02), na Fazenda Cearense, ficou acordado que o candidato a prefeito pelo grupo oposicionista será escolhido através de pesquisa de opinião pública, a ser realizada nos próximos dias.

Foram colocados dois nomes à disposição do eleitorado terranovense. O vereador e Presidente da Câmara, Bado, e o também vereador, Duíla do Alazão. Após conversações ficou certo que aquele que obter melhor desempenho na amostragem, terá o apoio incondicional de todo o grupo. Ficou acertado também que o pré-candidato derrotado na pesquisa não terá vaga na candidatura de vice, ficando à disposição da proporcional do grupo.

Os dois pré-candidatos a prefeito pela oposição saíram recentemente do grupo governista. Bado está em seu terceiro mandato como vereador, atualmente como Presidente da Casa Legislativa Terranovense. Ele também já ocupou outros cargos públicos, como diretorias e foi Secretário de Agricultura, onde realizou um trabalho diferenciado que ganhou destaque em toda região. Já Duíla do Alazão foi o vereador mais votado na eleição passada. O candidato a vice sairá do distrito do Guarani ou da zona rural. (Portal Terra Nova Online)

Governo Bolsonaro tem aprovação de 29% e reprovação de 38%, diz pesquisa Ibope

Nesta sexta-feira (20), uma pesquisa Ibope mostrou os seguintes percentuais de avaliação sobre o governo do presidente Jair Bolsonaro:

  • Ótimo/bom: 29%;
  • Regular: 31%;
  • Ruim/péssimo: 38%;
  • Não sabe/não respondeu: 3%

A pesquisa foi encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). De acordo com a entidade, o levantamento foi feito entre os dias 5 e 8 de dezembro e ouviu 2 mil pessoas em 127 municípios.

Segundo a pesquisa, o índice de confiança no presidente é de 41%, enquanto 56% afirmam não confiar nele. Outros 4% não souberam ou não quiseram responder.

A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos e, a confiança, de 95%.

Forma de governar

Um dos aspectos pesquisados diz respeito à aprovação da maneira de governar do presidente Jair Bolsonaro. Sobre este quesito, os resultados foram:

Aprova: 41%;

Desaprova: 53%;

Não sabe não respondeu: 6%.

Setores do governo

A pequisa avaliou ainda a percepção da população a respeito de áreas do governo:

Segurança pública:

  • Aprova: 50%
  • Reprova: 47%
  • Não sabe/não respondeu: 3%

Meio ambiente:

  • Aprova: 40%;
  • Reprova: 54%;
  • Não sabe/não respondeu: 6%.

Saúde:

  • Aprova: 36%;
  • Reprova: 60%;
  • Não sabe/não respondeu: 3%.

Educação:

  • Aprova: 45%;
  • Reprova: 51%;
  • Não sabe/não respondeu: 4%

Outros temas

De acordo com a pesquisa, 42% dos entrevistados acreditam que as notícias têm sido desfavoráveis ao governo, 17% que elas têm sido mais favoráveis e 26% que não têm sido nem favoráveis, nem desfavoráveis.

O levantamento também questionou como a população avalia a atuação do governo em relação à taxa de juros. Sobre este ponto, os resultados foram:

  • Aprova: 31%
  • Reprova: 62%
  • Não sabe/não respondeu: 7%

A pesquisa também perguntou aos entrevistados como é o governo Bolsonaro em comparação com o de Michel Temer. Aas respostas foram:

  • Melhor: 40%
  • Igual: 36%
  • Pior: 20%
  • Não sabe/não respondeu: 3%

(Uol Notícias)

Helbinha Rodrigues lidera pesquisa eleitoral em Trindade, atesta Instituto Opinião

Se as eleições para prefeito de Trindade, no Sertão do Araripe, fossem, hoje, a pré-candidata do PSL, Helbinha Rodrigues, seria eleita com uma folga bem ampla em relação ao principal adversário, Zé Capacete (sem partido). De acordo com pesquisa do Instituto Opinião, ela teria 59,9% dos votos contra 15,8% de Capacete. O professor Divaldo, do PSB, teria apenas 3%. Brancos e nulos somariam 7% e 14,3% representariam os indecisos.

Na espontânea, modelo pelo qual o eleitor entrevistado é forçado a lembrar o nome do candidato sem o auxílio dos nomes na cartela, Helbinha também aparece numa posição bastante confortável, com 31,5% das intenções de voto, enquanto Zé Capacete tem apenas 5,8%. Foram citados ainda o prefeito Everton Costa, com 2%, e o professor Divaldo, com 0,3%. Neste cenário, os indecisos sobem para 55,6% e os brancos e nulos ficam em 4,8%.

No quesito rejeição, o professor Divaldo aparece na dianteira. Entre os entrevistados, 23% disseram que não votariam nele de jeito nenhum, seguido de Zé Capacete, com 18,3% e Helbinha, com apenas 8,3%. Dos que foram ouvidos pelo levantamento, 42,4% disseram que não rejeitam nenhum dos candidatos e 8% afirmaram que rejeitam todos.

A pesquisa foi a campo entre os dias 9, 10 e 11 últimos, sendo aplicados 400 questionários, com margem de erro de 4,9 pontos percentuais para mais ou para menos e intervalo de confiança de 95%. A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação. Foram realizadas entrevistas pessoais e domiciliares.

Na estratificação do levantamento, a candidata favorita tem seus melhores percentuais entre os eleitores jovens, na faixa etária entre 16 e 24 anos (69%), entre os eleitores com grau de instrução até a 9ª série (61,1%) e entre os eleitores com renda familiar até dois salários mínimos (60,6%). Por sexo, 62,7% dos seus eleitores são mulheres e 57,2%, homens.

Já o pré-candidato Zé Capacete aparece melhor situado entre os eleitores com grau de instrução superior (21,1%), entre os eleitores com renda familiar acima de cinco salários (18%) e entre os eleitores na faixa etária entre 35 e 44 anos (19,2%). Por sexo, 18,8% dos seus eleitores são homens e 12,9% são mulheres.

PREFEITO REJEITADO

O levantamento apontou também o nível de satisfação do eleitorado com a gestão do prefeito Everton Costa. Entre os entrevistados, quase 60% se apresentaram descontentes com o seu Governo, sendo 42,9% de péssimo e 17,5% de ruim. Entre os que aprovam, apenas 2,3% acham ótimo e 6,3% bom, enquanto 27% julgam regular. Quando a pergunta é mais direta, com aprova ou desaprova, o prefeito fica mais em baixa ainda: tem 70,4% de desaprovação e 16,3% de aprovação. (Por Magno Martins)

Tião do Gesso lidera para prefeito de Araripina, diz pesquisa IMABE

O Instituto Majoritário de Pesquisas e Estatística (IMAPE-PB), de Campina Grande e com 30 anos no mercado, realizou uma pesquisa sobre a sucessão de 2020 da prefeitura de Araripina. No total 800 pessoas foram entrevistadas no último entre os dias 04, 05 e 06  de dezembro na Zona Urbana e Rural do município. O intervalo de confiança estimado é de 95,0%. A margem de erro é de 3,3% para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra.

No cenário onde Tião tem como candidato a vice Dr. Aluízio Coelho, Raimundo Pimentel tem como companheiro de chapa Evilásio, e Alexandre Arraes é colocado na vice de Bringel, o cenário fica da seguinte forma: Tião do Gesso e Dr. Aluízio Coelho lideram com folga pontuando 48,51%, Raimundo Pimentel com Evilásio ficam em segundo com 20,81% e em terceiro aparece Bringel Filho com Alexandre Arraes com 16,26%. Branco/nulo/nenhum somam 8,46%, enquanto que 5,99% Não sabe/não opinou.

No cenário espontâneo o empresário Tião do Gesso aparece na frente com 19,38% da preferência seguido pelo prefeito Raimundo Pimentel com 12,88%. O vice-prefeito Bringel Filho aparece com 8,72%, já o médico Dr. Aluízio Coelho pontua com 4,43%. Zé Barrinha alcança apenas 0,14%, mesmo percentual obtido por Evilázio. Não sabe/não opinou somam 51%, Branco/Nulo 3,9%.

No cenário em que são apenas apresentados os nomes de Dr. Aluízio Coelho, Bringel Filho, Raimundo Pimentel, Roberta Arraes e Tião do Gesso, Tião se mantém na liderança com 35,25%, seguido por Bringel Filho com 18,08%. Já Raimundo Pimentel figura em terceiro com 17,17%, Dr. Aluízio Coelho com 14,57% e Roberta Arraes 2,61%. Branco/nulo somam 6,77%, enquanto que 5,6% Não sabe/não opinou.

No cenário em que o nome de Roberta Arraes é substituído pelo de Evilásio, o quadro se apresenta na seguinte configuração: Tião do Gesso 35,51%, Bringel Filho 18,86%, Raimundo Pimentel 17,17 %, Aluízio Coelho 14,7% e Evilásio 1,7%. Branco/nulo somam 7,03%, já Não sabe/não opinou figura com 5,08%.

No cenário em que apenas são apresentados os nomes de Dr. Aluízio Coelho, Bringel Filho, Raimundo Pimentel e Tião do Gesso, Tião segue na liderança com 36,68%, Raimundo Pimentel aparece em segundo com 17,43%, Bringel Filho pontu a18,6% e Dr. Aluízio Coelho aparece com 15,22% das intenções de votos. Branco/nulo/nenhum somam 7,16%, enquanto que 4,95% Não sabe/não opinou.

No cenário onde apenas os nomes de Dr. Aluízio Coelho, Bringel Filho e Raimundo Pimentel são colocados como opção, a disputa fica da seguinte forma: Bringel Filho aparece tecnicamente empatado com Dr. Aluízio Coelho, com 29% e 26,6%, respectivamente. Já Raimundo fica em terceiro lugar com 20,81%. Branco/nulo/nenhum somam 15,61%, enquanto que 7,95% Não sabe/não opinou.

No cenário em que apenas os nomes de Bringel Filho, Raimundo Pimentel e Tião do Gesso são apresentados, Tião lidera com folga com 42,14%, seguido por Bringel Filho que pontua com 23,8% e Raimundo Pimentel com 18,86%. Branco e/nulo/nenhum somam 9,5%, enquanto que 5,73% Não sabe/não opinou.

No cenário onde há um confronto direto entre a dupla Tião do Gesso e Dr. Aluízio contra uma possível chapa formada por Raimundo Pimentel e Evilásio, Tião e Aluízio lideram com 59,04%, enquanto que a chapa comandada por Raimundo pontua com 22,5%. Branco/nulo/nenhum somam 11,06, enquanto que 7,34 Não sabe/não respondeu.

No último cenário onde é apresentada uma chapa encabeçada por Tião do Gesso tendo Bringel Filho na vice; e Raimundo Pimentel com Evilásio na vice, Tião/Bringel lideram com 60,08% enquanto que Raimundo/Evilásio 22,5%. Branco/nulo/nenhum somam 10,54, enquanto que 6,9% Não sabe/não opinou.

REJEIÇÃO:

O Instituto também apresentou o nome de diversas lideranças locais e fez a seguinte pergunta: O senhor não votaria de jeito nenhum em um candidato a prefeito que seja apoiado por qual desses políticos? Raimundo Pimentel apareceu como o mais rejeitado com 24,06%, seguido por Alexandre Arraes com 18,73%, Lula 4,82%, Roberta Arraes 3,52%, Paulo Câmara 3%, Bringel Filho 2,61%, Tião do Gesso 2,22%, Socorro Pimentel e Rafael Nunes foram citados por 1,18%, Dr. Aluízio Coelho 1,44%, Evilásio 0,92%. A opção Nada contra nenhum pontuou 25,23%, enquanto que Não sabe/não opinou apareceu com 11,19%.

 VEREADOR

No cenário para vereador, o Instituto perguntou qual seria o parlamentar mais atuante. Nesta amostra, que aferiu a manifestação dos entrevistados de forma espontânea, além dos atuais vereadores, vale destacar que muitos outros quadros políticos do município foram citados. Neste caso Eviláio Mateus apareceu liderando com 12,23%, seguido por Roseilton Oliveira 3,52%, João Dias 3,13%, Dorval da Saúde 2,87%, Luciano Capitão 1,96%,Silvano do Moraes 1,7%, Edsávio Coelho, Dido e Aurismar Pinho aparecem com 1,57% cada um, Francisco Edivaldo com 1,44%, Tico de Roberto 1,31%, João Erlan 1,18%, Divona 1,05%, Mazinho do Zeca 0,53%, Camila Modesto 0,4%, Tião do Gesso 0,14%, Outro 1,18%, Nenhum 45,91%, Não Sabe/não opinou somam 16,91.

No cenário espontâneo onde o Instituto perguntou em quem o entrevistado gostaria de votar para vereador foi aferido o seguinte resultado. Evilásio Mateus com 9,11%, Rosenilton Oliveira 3,13%, Dorval da Saúde 2,61%, Luciano Capitão  e Edsávio Coelho pontuaram 2,35% cada, Sivaldo do Moraes 2,09%, João Dias e Aurismar Pinho apareceram com 1,7% cada, Tico de Roberto 1,57%, Divona 1,44%,, Francisco de Edvaldo 1,31%, Dido 1,05%, João Erlan e Leonardo Pereira pontuaram 0,92% cada, Mazinho de Zeca e Camila Modesto apareceram 0,66 cada, já Edvaldo, Severino, César Lacerda, Tião do Gesso, Eraldo Pereira, Fabiano, Felipe, Sousa e Maria Francisca foram citados por 0,14% dos entrevistados. 51,11% Não Sabe/não opinou enquanto que 14,31% optou por Nenhum.

AVALIAÇÃO DA GESTÃO DO PREFEITO RAIMUNDO PIMENTEL

O instituto também perguntou como anda a avaliação da administração do prefeito Raimundo Pimentel. 3,39% disseram ser ÓTIMA, 19,25% afirmaram ser BOA enquanto que 30,3% disseram ser REGULAR. 18,21% apontaram como RUIM e 26,14% como PÉSSIMA. 2,74 Não sabe/não opinou.

Quanto a quesito APROVAÇÃO,  32,83% disseram aprovar a forma como o município está sendo administrado, enquanto que 51,5% afirmaram não aprovar. Não sabe/não opinou representou 14,7%. (Blog Ponto de Vista)

Pimentel, Bringel Filho e Tião empatados em Araripina

Maior colégio eleitoral do Sertão do Araripe, o município de Araripina, a 684 km do Recife, promete uma eleição extremamente acirrada em 2020. Se o pleito fosse hoje, haveria um empate técnico, segundo atesta pesquisa do Instituto Opinião contratada com exclusividade por este blog. Candidato à reeleição, o prefeito Raimundo Pimentel (PSL) aparece em primeiro com 26,8% das intenções de voto, seguido de perto pelo pré-candidato do PSDB, Bringel Filho, com 23%. Coladinho nos dois concorrentes, o candidato do SD, Tião do Gesso, desponta com 22,8%. Em último, Aluizio (PSC) pontua em 13,8%. Brancos e nulos somam 4,8% e indecisos apenas 8,8%.

Na espontânea, modelo pelo qual o entrevistado é forçado a lembrar o nome do postulante sem o auxílio da cartela, Pimentel também desponta em primeiro, com 14,3% e o segundo é Aluizio, com 6,5%, enquanto Tião do Gesso foi citado por 6,3% e Bringel, pai do pré-candidato Bringel Filho, se situa na faixa dos 6%. São citados ainda Bringel Filho, com 5,5%, Lula Sampaio (0,3%), Alexandre Arraes (0,3%) e Evilásio Mateus (0,3%). Neste cenário, indecisos sobem para 58,7% e brancos e nulos somam 1,8%.

O levantamento foi a campo entre os dias 12, 13 e 14 passados, sendo aplicados 400 questionários. A margem de erro é 4,9 pontos percentuais para mais ou para menos. A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação. Foram realizadas entrevistas pessoais e domiciliares. O intervalo de confiança é de 95%.

O Instituto verificou também o nível de rejeição dos candidatos, aparecendo o prefeito em primeiro lugar. Entre os que responderam ao levantamento, 28,1% disseram que não votariam de jeito nenhum em Raimundo Pimentel. Pela ordem, aparece em segundo lugar Bringel Filho, com 19,3%, seguido por Aluizio, com 16,5%, enquanto Tião do Gesso, o menos rejeitado, tem 15,8%. Dos entrevistados, 3,5% disseram que rejeitam todos e 16,8% não rejeitam nenhum.

O Instituto Opinião também testou um cenário pelo qual o prefeito Raimundo Pimentel é substituído pelo vereador Evilásio Mateus e, novamente, se configura o empate técnico, só com uma diferença: quem assume a liderança é Bringel Filho, com 25,9%, seguido por Tião do Gesso, com 24,5%, enquanto Evilásio tem 22% e Aluizio, 16,3%. Neste universo, brancos e nulos representam 3,8% e 7,5% se apresentaram indecisos.

Estratificando a pesquisa, Pimentel aparece melhor situado entre os eleitores com grau de instrução superior (34%), entre os eleitores com renda familiar acima de três salários mínimos (33,2%) e entre os eleitores na faixa etária entre 35 a 44 anos (27,9%). Por sexo, a maioria dos seus eleitores é masculina (30,5%), enquanto 23,8% são mulheres.

Já o tucano Bringel Filho se situa melhor entre os eleitores com grau de instrução até o 9º ano (25,6%), entre os eleitores na faixa etária de 35 a 44 anos (25,3%), entre os eleitores com renda familiar até dois salários mínimos (24,1%). Por sexo, 23,5% são mulheres e 22,5%, homens. Tião do Gesso, por sua vez, tem 25,8% dos eleitores na faixa etária acima de 60 anos, 25,6% entre os eleitores com grau de instrução até o 9º ano e 23,8% entre os que ganham até dois salários. Por sexo, 23,5% são femininos e 21,9%, femininos.

Por último, Aluizio tem seus melhores percentuais entre os eleitores jovens, na faixa etária de 16 a 24 anos (18,8%), entre os eleitores com renda familiar até dois salários mínimos (14,7%) e entre os eleitores com grau de instrução com ensino médio (14,5%). Por sexo, 14,6% são femininos e 12,8%, masculinos.

AVALIAÇÃO DE GESTÕES

Na mesma pesquisa, o Instituto quis saber o grau de satisfação do eleitorado de Araripina com os três níveis de poder. O prefeito Raimundo Pimentel aparece com aprovação pela metade dos entrevistados. Dos que foram ouvidos, 50,5% disseram que aprovam a sua gestão e 41% manifestaram desaprovação. Já o Governo Paulo Câmara tem 38% de desaprovação e apenas 17% de aprovação, enquanto o Governo Bolsonaro é reprovado por 62% e aprovado por apenas 10%. (Por Magno Martins)

Miguel Coelho abre 32 pontos de vantagem em Petrolina, mostra pesquisa Opinião

a primeira pesquisa do Instituto Opinião sobre a sucessão municipal em Petrolina nas eleições do ano que vem, o prefeito Miguel Coelho, a caminho do MDB, lidera com folga e tem amplas chances de emplacar a reeleição. Abre uma frente de 32 pontos percentuais sobre os seus dois principais adversários. Se a eleição hoje, despontaria com 45,4% das intenções de voto contra 13,3% de Júlio Lossio (PSD) e 13,1% de Odacy Amorim (PT). Gabriel Menezes (PSL) aparece com 6% e Lucas Ramos (PSB), com 4%. Brancos e nulos somam 7,3% e apenas 10,9% se manifestaram indecisos.

Na espontânea, modelo pelo qual o eleitor é obrigado a lembrar o nome do candidato sem o auxílio da cartela com todos os postulantes, Miguel mantém praticamente a mesma dianteira. Desponta com30,2% das intenções de voto contra apenas 3,3% de Odacy Amorim, 2,4% de Lossio e 0,4% de Gabriel. Neste cenário, indecisos sobem para 58,6% e 4,9% disseram que não sabiam responder ou se recusaram.

A pesquisa foi a campo entre os 11,12 e 13 últimos, sendo aplicados 450 questionários com margem de erro de 3,9 pontos para mais ou para menos e 90% de intervalo de confiança. A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação.  Foram realizadas entrevistas pessoais e domiciliares.

No quesito rejeição, o ex-prefeito Júlio Lossio aparece na liderança. Dos entrevistados, 22,2% disseram que não votariam nele de jeito nenhum. Em seguida, aparece Odacy com 13,8%, depois Gabriel com 11,6% e Lucas Ramos, 10,4%. Por último, Miguel tem 9,6%. Ainda entre os entrevistados, 5,8% disseram que rejeitam todos e 26,6% afirmaram que não rejeitam nenhum dos candidatos apresentados.

Na estratificação da pesquisa, Miguel tem seus melhores percentuais de intenção de voto entre os eleitores jovens, na faixa etária de 16 a 24 anos (53,3%), entre os eleitores com renda familiar entre dois e cinco salários (48,2%) e entre os eleitores com grau de instrução médio (49,8%). Por sexo, 47,6% dos eleitores masculinos e 43,5% dos eleitores femininos.

Já Lossio apresenta seus melhores índices entre os eleitores com grau de instrução até o 9º ano (17,4%), entre os eleitores com renda familiar até dois salários (14,9%) e entre os eleitores na faixa etária acima de 60 anos (19,3%). Por sexo, 14,3% dos seus eleitores são mulheres e 12,1%, homens.

Odacy Amorim aparece melhor situado entre os eleitores com renda até dois salários (14,9%), entre os eleitores com grau de instrução até o 9º ano (13,7%) e entre os eleitores na faixa etária entre 16 e 24 anos (14,1%). Por sexo, 13,6% são masculinos e 12,7% femininos.

SEGUNDO TURNO

O Opinião testou ainda cenários de segundo turno em Petrolina e neles o prefeito leva vantagem em todos. Frente a Lossio, Miguel venceria por 61,1% dos votos contra 22,7%. Dos entrevistados, 9,3% disseram que anulariam ou votariam em branco e 6,9% se apresentaram indecisos.

Frente ao candidato do PT, Odacy Amorim, Miguel teria 58,3% dos votos contra 27,3%. Dos entrevistados, 8,4% disseram que votariam em branco ou anularia e 6% se apresentaram indecisos. No cenário Miguel contra Lucas, o prefeito ganharia com 67,6% dos votos contra 14,4%. Brancos e nulos somariam 11,1% e 6,9% se apresentaram indecisos. Já se o candidato fosse Gabriel, o prefeito teria 64,4% dos votos contra 18,9%.

AVALIAÇÃO DE GESTÃO

Entre os três níveis de poder, o prefeito é o mais aprovado na avaliação da gestão pública. Entre os entrevistados, 65% aprovam seu governo, sendo 44,4% de bom e 20,7% de ótimo, enquanto 24,2% acham regular, 4,7% julgam ruim e 4,2% péssimo. Já o Governo Paulo Câmara tem 19,3% de bom, 2,7% de ótimo, 31,6% de regular, 11.3% de ruim e 18,7% de péssimo. Dos entrevistados, 16,4% não souberam ou se recusaram a responder,

O presidente Bolsonaro, por sua vez, se apresenta com 42,5% de péssimo, 13,1% de ruim, 23,1% de regular, 10,9% de bom e apenas 6,2% de ótimo. (Por Magno martins)