Policial penal que matou petista em Foz do Iguaçu é levado para casa com tornozeleira eletrônica

O policial penal Jorge Guaranho, acusado de ter matado o tesoureiro do PT Marcelo Arruda, foi autorizado a deixar a Penitenciária Estadual de Foz 2 e cumprir a prisão domiciliar em casa, após receber alta hospitalar, na quinta-feira (10).

O crime aconteceu no dia 9 de julho, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. Marcelo Arruda foi assassinado a tiros enquanto comemorava o próprio aniversário, que tinha como tema o PT. O acusado é apoiador declarado do presidente Jair Bolsonaro (PL) e não era convidado da festa.

Jorge Guaranho ficou um mês internado, porque Marcelo revidou os disparos e o acertou, segundo as investigações. Na noite de quinta-feira, o policial deixou o Hospital Costa Cavalcanti escoltado por carros do Departamento de Polícia Penal do Paraná (Deppen).

A Justiça determinou que Guaranho permaneça em prisão domiciliar por ter considerado a falta de estrutura apontada pelo sistema penal para abrigar o acusado.

Com isso, após deixar o hospital, Guaranho foi para a Penitenciária Estadual de Foz 2 e, depois, foi para casa com tornozeleira eletrônica.

Justiça queria Guaranho no CMP

Antes de determinar a prisão domiciliar, a Justiça chegou a negar dois pedidos da defesa para que Guaranho fosse mantido detido em casa. Nos dois casos, o juiz Gustavo Germano Francisco Arguello havia determinado que o acusado fosse levado para o Complexo Médico-Penal (CMP).

Entretanto, na quarta-feira (9), a direção do Complexo Médico-Penal informou não ter estrutura para receber o preso. Diante da resposta de que unidades prisionais ou o CMP não têm condições de prestar o atendimento médico necessário ao preso, o juiz determinou a prisão domiciliar.

O juiz determinou que Guaranho deverá ser monitorado por tornozeleira eletrônica e que só poderá sair de casa em caso de necessidade médico-hospitalar.

Arguello afirmou que Guaranho permanecerá em casa “até que seja possível eventual remanejamento do réu para estabelecimento adequado, ainda que em outro Estado da Federação”.

No despacho, o magistrado pede que o Departamento de Polícia Penal do Estado do Paraná (Deppen) seja notificado a pedir uma vaga para Guaranho no sistema prisional federal.

A Secretaria de Estado da Segurança Pública disse que está em contato com o Departamento Penitenciário Nacional para providenciar uma vaga no sistema penal federal.

Em relação ao CMP, a secretaria afirmou que a unidade passa por um processo de restruturação física e contratação de pessoal, o que impossibilita receber Guaranho neste momento.

O Ministério Público do Paraná afirmou que, “diante da incapacidade do Estado do Paraná em cumprir com seus deveres constitucionais”, pediu para Justiça solicitar com urgência uma vaga no sistema penal federal.

Réu por homicídio duplamente qualificado

Apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PL), Guaranho é acusado de homicídio duplamente qualificado por matar a tiros Marcelo Arruda durante uma festa de aniversário, que tinha como o tema o PT.

O crime foi em 9 de julho, e Guaranho não era convidado do evento. Ao ser baleado, o petista revidou e também atirou no policial.

“Bolsonarista perdeu a memória”, diz advogado

Guaranho ainda não foi ouvido no processo. Os promotores esperavam ele receber alta para ouvir a versão do policial sobre o caso.

Porém, a defesa do policial penal afirma que ele perdeu a memória por causa de agressões recebidas logo depois de atirar em Arruda. Segundo o advogado Luciano Santoro, Guaranho não se lembra de nada do que aconteceu na noite do crime.

O advogado diz que Guaranho levou 24 chutes no rosto e outros no tórax e na perna baleada, em um total de cinco minutos e 35 segundos de agressões. De acordo com Santoro, essas outras imagens estão no processo, mas não foram tornadas públicas.

As agressões ao policial são investigadas em outro inquérito. Os autores já foram identificados e ouvidos.

Fonte: G1.

Polícia Civil deflagra operação contra tráfico de drogas e lavagem de dinheiro em Petrolina e cidades do Paraná

Polícia Civil de Pernambuco deflagrou na manhã desta quinta-feira (11) a Operação ‘Ultimato’. O objetivo da ação é identificar e desarticular quadrilha voltada à prática dos crimes de tráfico de Drogas e lavagem de dinheiro. Estão sendo cumpridos oito mandados de busca e apreensão domiciliar, além de sequestro de bens e bloqueio de ativos financeiros em Petrolina e cidades do Paraná.

De acordo com a polícia, foi apreendido R$61.950 em dinheiro, quatro veículos, sequestrados três imóveis, além de ativos financeiros.

Cerca de 55 Policiais Civis estão envolvidos na operação, entre delegados, agentes e escrivães de Pernambuco e do Paraná.

Fonte: G1

Senado volta a analisar saídas temporárias de presos

O Senado voltará a analisar o projeto de lei que restringe as saídas temporárias de presos. A matéria foi aprovada pela Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (3), na forma do substitutivo que o deputado federal Capitão Derrite (PL-SP) apresentou ao PL 6.579/2013.

A proposta já havia sido aprovada no Senado, onde teve origem. Mas, como sua redação foi alterada na Câmara, o texto terá de retornar ao Senado para nova análise.

O projeto original é de autoria da ex-senadora Ana Amélia (a matéria tramitou no Senado na forma do PLS 7/2012). Sua proposta limitava os chamados “saidões” em diversos casos. Já a versão aprovada na Câmara extingue completamente essas saídas.

Capitão Derrite argumenta que o fim do benefício é necessário porque, segundo ele, muitos condenados cometem novos crimes durante as saídas temporárias. O deputado cita a estimativa de que, após a saída temporária do final do ano de 2021, 1.628 presos não voltaram às prisões no estado de São Paulo. “Se já existe a previsão legal de cumprimento de pena e progressão de regime de forma proporcional, a saída temporária causa a todos um sentimento de impunidade”, declarou ele.

Por outro lado, a deputada federal Erika Kokay (PT-DF) criticou a versão aprovada na Câmara. Ela ressalta que a saída temporária é um benefício concedido a condenados que já estão em regime semiaberto. “A saída temporária é uma prova de que a pessoa já está própria ao convívio com a sociedade. Não estamos falando de criminosos em regime fechado, mas pessoas que estão próximas do final da pena”, disse ela.

A legislação atual permite a saída temporária dos condenados no regime semiaberto para que possam, por exemplo, visitar a família durante feriados e frequentar cursos.

Exame criminológico

O texto aprovada aprovado na Câmara exige, como requisito para a progressão de regime e para a autorização de regime semiaberto, a realização de exame criminológico. De acordo com essa versão do projeto, o exame deverá comprovar que o detento “irá ajustar-se, com autodisciplina, baixa periculosidade e senso de responsabilidade, ao novo regime”.

Além disso, a proposta também amplia as regras para o uso de monitoramento eletrônico dos condenados autorizados a sair do regime fechado.

Outros projetos

Também tramitam no Senado outros seis projetos de lei que tratam desse tema:

  • PL 6.471/2019, do senador Elmano Férrer (PP-PI): proíbe a concessão de saídas temporárias de condenados por crimes hediondos, tortura ou terrorismo;
  • PLS 179/2018, também do senador Elmano Férrer: prevê a coleta de material biológico do preso como condição para a saída temporária e outros benefícios;
  • PLS 141/2018, do ex-senador Wilder Morais (GO): reduz o benefício a duas saídas anuais e as condiciona ao exercício efetivo de trabalho, a parecer psicossocial favorável e à ausência de falta disciplinar nos últimos seis meses;
  • PLS 118/2018, do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE): condiciona as autorizações de saída à prévia comunicação à vítima ou a seus familiares, no caso de crime praticado com violência ou grave ameaça a pessoa;
  • PLS 120/2016, do senador Davi Alcolumbre (União-AP): condiciona a saída temporária ao uso de tornozeleira eletrônica no caso de condenados por crime violento, por crime de grave ameaça a pessoa ou por crime hediondo.

       Fonte: Agência Senado

Pistoleiro de Araripina, acusado de matar empresária em Marcolândia, é preso no estado de São Paulo

Na última sexta-feira (29/07), foi preso, pela Polícia Civil de Osasco, Francisco de Assis Pimentel, um pistoleiro foragido da justiça no Nordeste — acusado de cometer vários assassinatos.

Francisco de Assis, conhecido como “Neguinho de Jesus”, é natural de Araripina, sertão de Pernambuco, e tem três mandados de prisão emitidos na Região Nordeste: dois em Pernambuco e um no Piauí.

Um dos últimos delitos cometidos pelo pistoleiro foi há 12 anos na cidade de Marcolândia, no Piauí; o crime cometido no local foi contra o empresário João Antônio da Silva em 2010. Na época em que praticou o assassinato, Neguinho de Jesus estava há apenas 18 dias de liberdade e após isso foi preso em Araripina e levado para Picos — outra cidade no Piauí.

Durante muito tempo, o paradeiro dele foi desconhecido e ele se mudou para Osasco – SP, onde tentou refazer sua vida — inclusive usando outro nome nesse período. Não se sabe — até o presente momento desta matéria — por quanto tempo Francisco vivia em Osasco, mas na manhã da última sexta-feira (29), a Polícia Civil, com informações da Polícia Civil de Pernambuco e do Piauí, conseguiu localizar o criminoso na rodoviária e levá-lo em custódia.

Em janeiro de 2008, Francisco era um dos detentos que estava na cadeia pública de Araripina quando ocorreu um incêndio que vitimou alguns presos e deixou vários feridos.

Por: Araripina em Foco

Pistoleiro mais temido do Sertão de Pernambuco é preso pela PRF de Alagoas

No início de maio desse ano, Airon Rodrigues dos Santos, vulgo “Luxa”, foi preso por Políciais Civis de Floresta no Sertão de Pernambuco, por força de Mandado de Prisão Condenatório, expedido pela Vara Única da Comarca de Inajá.

Após alguns dias, o pistoleiro foi solto, e voltou a ser preso no dia 27 de Maio de 2022, no estado de Alagoas, “Luxa”, de 36 anos, foi preso com arma e drogas e estava junto com um vereador da cidade de Itaíba (PE). As informações são do Blogueiro Francisco Britto.

Trindade: Homem é preso por tentar revender drogas durante a Expogesso

Na última sexta-feira, policiais do GATI encontraram homens em busca de traficar drogas na Estrada da Barra, na Vila São Pedro em Trindade, sertão de Pernambuco.

Segundo os policiais, um grupo de indivíduos estavam próximo a um posto de combustível na Vila São Pedro e um deles tentou se desfazer de uma porção de maconha quando o policiamento foi avistado.

Ao fazer a abordagem, os agentes encontraram 13g de maconha — a que foi desfeita por um deles — e 7 pacotes de cocaína no tênis do mesmo indivíduo, cada um pesando aproximadamente 7g. Durante a operação, o possuidor da droga afirmou que as comprou para revender durante a Expogesso.

O indivíduo e os objetos foram levados à delegacia para a adoção de medidas legais cabíveis.

Nova carga de cigarros com indícios de irregularidade é apreendida no Sertão

Graças ao trabalho em conjunto entre a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Secretaria da Fazenda de Pernambuco (Sefaz-PE), mais uma carga com suspeitas de irregularidade fiscal foi apreendida no Sertão pernambucano. Na quinta (28), um caminhão com mais de 400 mil maços de cigarros não passou pela  fiscalização realizada BR-116, em Salgueiro (Sertão Central).

De acordo com as notas apresentadas pelo condutor, 800 caixas de cigarros estavam sendo transportadas e teriam como destino final os estados do Ceará e do Maranhão. Porém, na troca de informações entre os órgãos, foram identificados indícios de fraude fiscal, uma vez que a empresa destinatária da carga está inativa.

Além disso, constatou-se ainda o não recolhimento dos impostos devidos. Diante dos fatos, toda a carga de cigarros e o veículo foram recolhidos para o pátio conveniado em Salgueiro, onde ficou à disposição da Sefaz-PE. Com essa, já é a terceira carga apreendida pela PRF na região em uma semana.

Homem acusado de cometer latrocínio no Sertão do Araripe é preso em São Paulo

F.A.P.O. é considerado um indivíduo de altíssima periculosidade, sendo acusado das práticas de vários crimes graves ocorridos em Araripina-PE e Marcolândia -PI

Nesta sexta-feira (29), em uma ação conjunta de Policiais Civis da PCPE e Investigados da DISE-SIG da PCSP, coordenados e orientados pela Delegada Seccional Katyanna Alencar Muniz Leite e do Delegado Bruno Paixão da Delegacia de Homicídios/24ª Delegacia de Homicídios do Araripe, seguindo as determinações legais, foram realizadas várias diligências de investigação, dentre elas campanas e monitoramento, que resultaram na prisão e cumprimentos dos mandados de Prisões Preventivas em desfavor do Foragido da Justiça de iniciais F.A.P.O, sendo o primeiro expedido pelo Juiz de Direito da Vara única da Comarca de Simões-PI, em virtude de sentença condenatória, pelo crime de Roubo qualificado pela morte (Latrocínio Consumado) e os outros dois MPs por crimes de Roubos expedidos pela Vara Criminal da Comarca de Araripina-PE*

F.A.P.O. é considerado um indivíduo de altíssima periculosidade, sendo acusado das práticas de vários crimes graves ocorridos em Araripina-PE e Marcolândia -PI, figurando como autor em 09 processos criminais envolvendo os delitos de Roubos, Tráfico de Drogas, Porte e Posse ilegal de Arma de fogo. Segundo informações o mesmo é aliado do foragido da justiça de iniciais E. J.S. O qual é condenado em diversos processos criminais, e investigado em crimes violentos perpetrados na região do Araripe.

Essa prisão-captura foi fruto de um esforço e da expertise de Policiais Civis da Equipe/Divisão Malhas da Lei e da honrosa Equipe DISE/SIG Equipe A de Osasco da Polícia Civil de São Paulo.

Ouricuri: homem bêbado briga em bar, foge e desacata policiais durante abordagem

Na última quarta-feira (27), um homem foi visto bêbado portando uma arma de fogo num bar da Rua Pedro Gonçalves, centro de Ouricuri, sertão de Pernambuco.

Segundo informações do 7º BPM, os agentes foram acionados para averiguar a situação, mas ao chegarem no local, o suspeito já não estava por lá — havia saído num veículo preto da marca Land Rover, modelo Discovery.

Contudo, os agentes conseguiram localizar o suspeito; ele dirigia de forma imprudente e os policiais deram ordem de parada, mas o homem — visivelmente embriagado — se recusou a descer do veículo, alegando ser auditor fiscal da Receita Federal.

Os policiais insistiram que o homem descesse do carro e assim o fez, mas desacatou os agentes proferindo palavrões contra eles, além de alegar que eles furtaram seus documentos.

Seguindo a investigação, uma pistola de airsoft — armas que são réplicas de armas de fogo reais, porém suas munições não são letais — foi encontrada, seis balas de chumbo e uma garrafa contendo munições para armas de airsoft.

Após a conclusão das investigações, um homem de 37 anos buscou os policiais e afirmou ter sido agredido pelo mesmo suspeito após uma discussão.

Os agentes o levaram para à delegacia de Ouricuri e a ocorrência foi depois encaminhada para a DPC de Araripina para a adoção de medidas cabíveis.

Por: Araripina em Foco

Homens são presos em Araripina por posse de entorpecentes

Dois homens foram presos em Araripina (PE), Sertão do Araripe, no final da noite de ontem (25), por posse de entorpecentes. O fato aconteceu na Rua 01 da Vila Serrânea, limite com o município de Marcolândia (PI).

Por meio de denúncia, os policiais militares da 9ª Companhia Independente se deslocaram ao local e constataram o fato. Foram apreendidas, na ocasião, 28 pedras de crack, cinco petecas de maconha e um pé da erva, um comprimido de ecstasy e a quantia de R$ 69,35.

Após serem detidos, os suspeitos foram encaminhados, juntamente com o material apreendido, à delegacia de Araripina.

Fonte: Blog Carlos Brito