Pré-candidato a prefeito de Ipubi e esposa são funcionários fantasmas da Câmara de Vereadores do Recife

Com o grupo de oposição dividido, o pré candidato a Prefeito da cidade de Ipubi (localizada a 690km do Recife), Wilson Filho (DEM), ainda não tão conhecido entre os eleitores, começou a fazer campanha em plena pandemia, questionando sobre ações do governo municipal e postando em suas redes sociais.

O jovem Wilson Filho, que tem residência fixa na Av. João Eugênio Silva, Centro de Ipubi, e domicílio eleitoral no município sertanejo é funcionário comissionado da Câmara Municipal do Recife desde 2014. O pré-candidato tem relação de parentesco com o vereador Davi Muniz (PSB), que é cunhado de sua esposa. Tanto Wilson quanto sua esposa recebem dos cofres do Poder Legislativo do Recife quantias bastante elevadas, o que chega ao somatório de quase 14 mil reais mensais.

O pré-candidato e sua esposa já residem há um bom tempo na cidade de Ipubi e ainda mantém o vínculo com a Câmara de Vereadores da capital sem trabalhar, fazendo o uso indevido do dinheiro público, o que causa profundo desrespeito à população do Recife e mal exemplo aos seus simpatizantes e futuros eleitores na cidade de Ipubi.

Em tempos de COVID-19, o uso indevido do dinheiro público causa revolta e indignação, chegando a ser até desumano.

Fonte: PSB IPUBI, com informações retiradas do Portal da Transferência da Câmara de Vereadores do Recife

Bolsonaro nomeia Rolando Alexandre para diretor-geral da PF

O presidente, Jair Bolsonaro , nomeou Rolando Alexandre para o cargo de diretor-geral da Polícia Federal (PF), após o Supremo Tribunal Federal (STF), por meio da decisão do ministro Alexrandre de Moraes, ter barrado a nomeação de Alexandre Ramagem. A nomeação de Rolando foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (4).

Rolando Alexandre é delegado e atuava como secretário de Planejamento e Gestão da Agência Brasileira de Investigação (ABIN). O novo diretor-geral da PF foi indicado por Alexandre Ramagem, de quem é considerado braço direito.

Setores do planalto apontam que a nomeação é temporária e que o presidente busca tentar reverter a decisão da justiça para nomear o amigo do clã Bolsonaro, Alexandre Ramagem.

PF identifica Carlos Bolsonaro como articulador em esquema criminoso de fake news

Em inquérito sigiloso conduzido pelo STF (Supremo Tribunal Federal), a Polícia Federal identificou o vereador Carlos Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, como um dos articuladores de um esquema criminoso de fake news.

Dentro da Polícia Federal, não há dúvidas de que Bolsonaro quis exonerar o ex-diretor da PF Maurício Valeixo, homem de confiança do ex-ministro da Justiça Sergio Moro, porque tinha ciência de que a corporação havia chegado ao seu filho, chamado por ele de 02 e vereador do Rio de Janeiro pelo partido Republicanos.

Para o presidente, tirar Valeixo da direção da PF poderia abrir caminho para obter informações da investigação do Supremo ou inclusive trocar o grupo de delegados responsáveis pelo caso.

Um dos quatro delegados que atuam no inquérito é Igor Romário de Paula, que coordenou a Lava Jato em Curitiba quando Sergio Moro, agora ex-ministro da Justiça, ​era o juiz da operação.

Valeixo, diretor da PF demitido por Bolsonaro, foi superintendente da polícia no Paraná no mesmo período e escalado por Moro para o comando da polícia.

Não à toa, na sexta-feira (24), logo após Moro anunciar publicamente sua demissão do Ministério da Justiça, o ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito no Supremo, determinou que a PF mantenha os delegados no caso.

O inquérito foi aberto em março do ano passado pelo presidente do STF, Dias Toffoli, para apurar o uso de notícias falsas para ameaçar e caluniar ministros do tribunal.

Carlos é investigado sob a suspeita de ser um dos líderes de grupo que monta notícias falsas e age para intimidar e ameaçar autoridades públicas na internet. A Polícia Federal também investiga a participação de seu irmão Eduardo Bolsonaro, deputado federal pelo PSL de SP.

A partir de depoimentos e indícios já coletados, a PF agora busca um conjunto de provas que sustente um indiciamento ao fim da investigação.

Procurado pela Folha por escrito e por telefone, o chefe de gabinete de Carlos não respondeu aos contatos.

Após a publicação da reportagem, Carlos compartilhou o texto em uma rede social acompanhado da seguinte mensagem: “Esquema criminoso de… NOTÍCIAS FALSAS O nome em si já é uma piada completa! Corrupção, tráfico, lavagem, licitações? Não! E notaram que nunca falam que notícias seriam essas? É muito mais fácil apontar manipulação feita pela grande mídia. Matéria lixo!”.

O vereador acrescentou: “Não é necessário esquema de notícia pra falar o que penso sobre drácula, amante, botafogo, nervosinho, aproveitadores, sabotadores, ou sobre quem quer que seja! Há quem faça isso, e são aqueles que mais acusam. Sabemos quem é amiguinho dos jornalistas que direcionam ataques!”.

Para o lugar de Valeixo, no comando da PF, Bolsonaro escolheu Alexandre Ramagem, hoje diretor-geral da Abin (Agência Brasileira de Inteligência). Ramagem é amigo de Carlos Bolsonaro, exatamente um dos alvos do inquérito da PF que tramita no STF.

Os dois se aproximaram durante a campanha eleitoral de 2018, quando Ramagem atuou no comando da segurança do então candidato presidencial Bolsonaro após a facada que ele sofreu em Juiz de Fora (MG).

Carlos foi quem convenceu o pai a indicar Ramagem para o lugar de Valeixo. Os dois ficaram ainda mais próximos quando Ramagem teve cargo de assessor especial no Planalto nos primeiros meses de governo. Carlos é apontado como o mentor do chamado “gabinete do ódio”, instalado no Planalto para detratar adversários políticos.

Segundo aliados de Moro, ao mesmo tempo que a PF avançava sobre o inquérito das fake news, Bolsonaro aumentava a pressão para trocar Valeixo.

A exoneração de Valeixo do cargo de diretor-geral da corporação levou Moro a pedir demissão. Ele acusou Bolsonaro de tentar interferir politicamente na polícia. (Folha de São Paulo)

Ex-juiz Sergio Moro anuncia demissão do Ministério da Justiça e deixa o governo Bolsonaro

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, anunciou a demissão nesta sexta-feira (24). O ex-juiz federal deixa a pasta após um ano e quatro meses no primeiro escalão do governo do presidente Jair Bolsonaro.

A demissão foi motivada pela decisão de Bolsonaro de trocar o diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, indicado para o posto pelo agora ex-ministro. A Polícia Federal é vinculada à pasta da Justiça.

Ao anunciar a demissão, em pronunciamento na manhã desta sexta-feira no Ministério da Justiça, Moro afirmou que disse para Bolsonaro que não se opunha à troca de comando na PF, desde que o presidente lhe apresentasse uma razão para isso.

“Presidente, eu não tenho nenhum problema em troca do diretor, mas eu preciso de uma causa, [como, por exemplo], um erro grave”, disse Moro.

Moro disse ainda que o problema não é a troca em si, mas o motivo pelo qual Bolsonaro tomou a atitude. Segundo o agora ex-ministro, Bolsonaro quer “colher” informações dentro da PF, como relatórios de inteligência.

Antonio Fernando e prefeitos do Araripe pedem transformação da UPAE de Ouricuri em hospital de campanha da Covid-19

Uma parceria importante para reforçar as estruturas de saúde do Sertão do Araripe na crise do Coronavírus. Em pronunciamento durante a sessão plenária virtual da Assembleia Legislativa de Pernambuco – Alepe, na manhã desta quinta-feira (23.04.2020), o deputado estadual Antonio Fernando (PSC) defendeu a proposta do CISAPE – Consórcio Intermunicipal do Sertão do Araripe Pernambucano, de unir forças com o Governo do Estado para que a UPA-E de Ouricuri – atualmente com atividades suspensas – seja transformada em um Hospital de Campanha da Covid-19.

A proposta já vinha sendo defendida pelo deputado. Há duas semanas, Antonio Fernando apresentou a Indicação Nº 3657/2020 na Alepe, solicitando ao Governador Paulo Câmara a destinação da UPA-E  de Ouricuri para receber pacientes de Coronavírus. “A ideia já integrava nossa ação parlamentar. Apresentamos requerimento e defendemos em pronunciamento na última plenária virtual. Mas agora, com essa parceria com os prefeitos, a proposta ganha muita força e acredito que o pleito será atendido pelo Governo de Pernambuco”, afirmou Antonio Fernando.

Capitaneados pelo prefeito de Santa Filomena, Cleomatson Vasconcelos – que é presidente do CISAPE –  prefeitos de 11 municípios do Araripe (Araripina, Ipubi, Trindade, Ouricuri, Santa Cruz, Santa Filomena, Bodoco, Exu, Granito, Moreilândia e Parnamirim), abrangendo uma população de 390 mil habitantes, estão dispostos a contribuir efetivamente para que a UPA-E de Ouricuri seja transformada em Hospital de Campanha do Coronavírus. “Trata-se de uma iniciativa importante: os prefeitos estão dispostos a ajudar na implantação do hospital de campanha do Araripe, fornecendo equipamentos e profissionais de saúde dos municípios, além de disponibilizar recursos financeiros”, defendeu Antonio Fernando.

Segundo o deputado, “criar um Hospital de Campanha para o Coronavírus com base na UPA-E de Ouricuri daria um suporte importante de atendimento ao Hospital Regional Fernando Bezerra neste momento crucial de crescimento da pandemia na região.” Antonio Fernando destacou, ainda, que “há urgência no pleito, porque o Coronavírus já começa a chegar com força no Araripe, com 8 casos na cidade de Ipubi e agora mais 1 caso em Parnamirim, deixando toda a população assustada, pois o Hospital Regional Fernando Bezerra está sem estrutura para enfrentar um aumento acentuado do vírus na região”.

Ex-prefeito de Araripina mente sobre contas

Em entrevista ao Frente a Frente, o ex-prefeito de Araripina, Alexandre Arraes (PSB), mentiu na maior cara de pau ao informar que teve duas das quatro contas da sua gestão aprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado e pela Câmara. Conforme documentação em poder do blog, o único exercício financeiro dele que passou no crivo da corte foi o de 2013, mas com as devidas ressalvas observadas pelos conselheiros do TCE.

Arraes também mentiu quando disse que havia deixado apenas em aberto uma pendência de pessoal referente aos professores. Na verdade, conforme auditoria feita nas contas mal-assombradas do seu Governo, o pepino passado para o sucessor Raimundo Pimentel (PSL), foi da ordem de R$ 9 milhões.

Deixou, ainda, conforme o levantamento, uma Prefeitura insolvente e inadimplente. Só do rombo na Previdência, uma fábula de R$ 13 milhões, incluindo também o Araripe-previ.

Os débitos com a Previdência constam nos relatórios das contas de gestão do TCE. Arraes recorreu à inverdades enciumado pelo fato de a corte máxima de contas do Estado ter aprovado a primeira conta de um gestor público, no caso o prefeito Raimundo Pimentel, depois de mais de 20 anos. (Por Magno Martins)

Bolsonaro afronta democracia com ataques a Maia e Davi, dizem governadores em carta

Em carta assinada por 20 dos 27 governadores (veja a íntegra mais abaixo), os chefes dos Executivos estaduais saíram em defesa dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), diante das declarações do presidente Jair Bolsonaro que incitaram manifestações contra o Congresso e os dois parlamentares neste domingo (19). Na avaliação deles, as críticas feitas pelo presidente da República aos chefes do Legislativo afrontam os princípios democráticos.

Os governadores voltaram a defender o isolamento social como prevenção à covid-19, postura criticada por Bolsonaro e que resultou no afastamento deles em relação ao presidente. “Não julgamos haver conflitos inconciliáveis entre a salvaguarda da saúde da população e a proteção da economia nacional, ainda que os momentos para agir mais diretamente em defesa de uma e de outra possam ser distintos.”

Sete governadores não assinaram o documento: Ibaneis Rocha (MDB-DF), Ratinho Junior (PSD-PR), Romeu Zema (Novo-MG), Antonio Denarium (PSL-RR), Wilson Lima (PSC-AM), Marcos Rocha (PSL-RO) e Gladson Cameli (PP-AC).

“CARTA ABERTA À SOCIEDADE BRASILEIRA EM DEFESA DA DEMOCRACIA

 O Fórum Nacional de Governadores manifesta apoio ao Presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre, e ao Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, diante das declarações do Presidente da República, Jair Bolsonaro, sobre a postura dos dois líderes do parlamento brasileiro, afrontando princípios democráticos que fundamentam nossa nação.

Nesse momento em que o mundo vive uma das suas maiores crises, temos testemunhado o empenho com que os presidentes do Senado e da Câmara têm se conduzido, dedicando especial atenção às necessidades dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios brasileiros. Ambos demonstram estar cientes de que é nessas instâncias que se dá a mais dura luta contra nosso inimigo comum, o coronavírus, e onde, portanto, precisam ser concentrados os maiores esforços de socorro federativo.

Nossa ação nos Estados, no Distrito Federal e nos Municípios tem sido pautada pelos indicativos da ciência, por orientações de profissionais da saúde e pela experiência de países que já enfrentaram etapas mais duras da pandemia, buscando, neste caso, evitar escolhas malsucedidas e seguir as exitosas.

Não julgamos haver conflitos inconciliáveis entre a salvaguarda da saúde da população e a proteção da economia nacional, ainda que os momentos para agir mais diretamente em defesa de uma e de outra possam ser distintos.

Consideramos fundamental superar nossas eventuais diferenças através do esforço do diálogo democrático e desprovido de vaidades.

A saúde e a vida do povo brasileiro devem estar muito acima de interesses políticos, em especial nesse momento de crise. (Congresso Em Foco)

Ex-vereador Adão Lopes deixa grupo de oposição e declara apoio ao prefeito Cleomatson em Santa Filomena

O ex-vereador Adão Lopes, da cidade de Santa Filomena-PE, no Sertão do Araripe, rompeu com o grupo de oposição e declarou apoio ao governo do prefeito Cleomatson.

Ao lado do vereador irmão Edclecio e do prefeito Cleomatson ( vide foto), Adão decidiu caminhar junto ao atual governo.

De acordo com Adão Lopes, a decisão aconteceu após o mesmo reconhecer o trabalho que vem sendo realizado pelo Prefeito Cleomatson dentro do Município, tanto na zona urbana quanto na rural, e decidiu colaborar juntamente com seus familiares unindo-se ao governo municipal.

Ficamos felizes em ver o reconhecimento das pessoas perante o trabalho que estamos realizando em nossa cidade. Meu compromisso e cuidar do nosso povo. Quando coloquei o meu nome em julgamento, sempre deixei bem claro que iria governar para todos, independentemente de política é assim viemos fazendo durante todo este tempo. Por este motivo, recebemos vários apoios de pessoas que não votaram em nosso grupo. Isso mostra que as pessoas hoje tem uma visão diferente do passado. Dou as boas vindas ao amigo Adão Lopes e toda sua família! E estamos abertos para abraçar quem quiser vir fazer a diferença conosco”, destacou Cleomatson.

PT de Ouricuri e Assis Júnior saem fortalecidos para 2020; partido conta com 23 pré-candidatos para o legislativo

Após a conclusão da janela de transferência e Filiação Partidária, o Partido dos Trabalhadores (PT) de Ouricuri-PE, saiu bastante fortalecido para as eleições deste ano (2020). Depois de muita especulação, a esperada filiação de Assis Jr. ao PT aconteceu na última semana do prazo de filiações, ele engrossa as fileiras do partido em Ouricuri como um nome de peso para a majoritária deste ano, sonho que começou a se concretizar, desde o seu apoio a Deputada Federal Marília Arraes em 2018.

“Assis Júnior, uma liderança do meio comercial que tem muitos serviços prestados a Ouricuri, chega para somar e ajudar no crescimento do Partido em Ouricuri”, disse o presidente da sigla no município Juvenal Ferraz.

O PT que detém uma cadeira no legislativo de Ouricuri, com o Vereador Everaldo Valério, também se fortaleceu ainda mais,  pois adquiriu quadros importantes para a disputa no Legislativo deste ano, e tem concorrentes suficientes para formação da sua chapa, que é de 23 nomes, sendo 16 homens e 7 mulheres.

O PT montou uma chapa bastante competitiva que vai brigar para eleger de 2 a 3 vereadores para a próxima legislatura da casa Rodrigo Castor.

“Estamos bastante felizes com essas filiações e certos de que o PT vai ter um crescimento considerável nas eleições deste ano”, pontuou Juvenal.

O líder do Partido na Câmara de Vereadores, Everaldo, disse: “além de montar uma chapa forte para a disputa do Legislativo, o PT realiza um sonho, que era o de trazer Assis Jr. para fortalecer nossas bases, principalmente depois das eleições de 2016, onde o mesmo mostrou total sintonia com nossa base, sem falar na boa imagem de líder e conciliador que ele passa, o mesmo chega em boa hora, é um motivo de orgulho e satisfação tê-lo no Partido dos Trabalhadores”.

Solidariedade vai disputar a eleição para prefeito em 19 municípios pernambucanos

O Solidariedade encerrou o período de filiações, com vistas a disputas deste ano, contabilizando 19 pré-candidatos a prefeito em Pernambuco. Atualmente, o partido tem dois prefeitos, o professor Lupércio, em Olinda, e Goreti Varjão, em Jatobá, que irão disputar reeleição.

Outas cidades que devem ter candidaturas próprias são Camaragibe, onde a sigla filiou o ex-prefeito Jorge Alexandre; Paulista, que tem o vereador Vinícius Campos como pré-candidato; Itapissuma, com o ex-prefeito Clovis Cavalcanti; Araripina, onde o empresário Tião do Gesso foi o nome escolhido pelo partido para a disputa; Ouricuri, com Lenarte Coellho (Botinha); e São Lourenço da Mata, com Milton de Micuíba.

“Pernambuco é um dos estados prioritários para o Solidariedade. Fomos um dos primeiros a constituir diretório e sempre tivemos uma postura atuante, conseguindo, ano a ano, aumentar o número de filiados. Este ano, apesar de todas as adversidades em decorrência da pandemia, cumprimos o prazo do TSE contabilizando a vinda de importantes lideranças, especialmente da Região Metropolitana e do Sertão”, disse o vice-presidente nacional da siga, Augusto Coutinho.

Em paralelo, articulações de Augusto Coutinho pelo Solidariedade já levaram o partido a firmar aliança em pelo menos outras oito cidades nas quais, mesmo não tendo candidato majoritário, a sigla já declarou apoio, como é o caso de Jaboatão dos Guararapes onde o Solidariedade firmou aliança com o PSD. Além disso, a legenda está com chapa consolidada para disputar cadeiras nas Câmaras de Vereadores de 26 municípios do interior, sendo possível citar como exemplos Petrolândia, Joaquim Nabuco, Gloria do Goitá.

Já no Recife, o partido faz parte da base do PSB e tem trabalhado para fortalecer uma chapa para proporcional. O vereador Rodrigo Coutinho tenta a reeleição e junto com ele, o Solidariedade trará como candidatos Professor Erivelte, Ricardo Serralheiro, Josias Amaral e Professor Mirinho.

A direção do Solidariedade salientou que, ainda, mesmo com o adiamento das eleições deste ano, em decorrência da Covid-19 seja cogitado, o Tribunal Superior Eleitoral ainda não emitiu nenhum posicionamento oficial sobre o assunto. Isso tem feito com que os políticos e partidos precisem acompanhar um calendário eleitoral já definido antes da pandemia.