Justiça de Minas absolve Adélio Bispo por facada em Bolsonaro

A Justiça de Juiz de Fora, em Minas Gerais, decidiu nesta sexta-feira (14/06/2019) absolver Adélio Bispo, autor do atentado a facadas contra o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL). O ataque aconteceu quando o militar da reserva fazia campanha presidencial. A informação é da revista Crusoé.

A decisão, determinada pelo juiz federal Bruno Savino, tem como base o fato de o agressor ter sido considerado inimputável após laudos médicos. Mesmo com a sentença positiva, Adélio deve permanecer internado por tempo indeterminado. Ele será submetido a uma perícia médica em 2022, daqui a três anos.

“Sendo a inimputabilidade excludente da culpabilidade, a conduta do réu, embora típica e antijurídica, não pode ser punida por não ser juridicamente reprovável, já que o réu é acometido de doença mental que lhe suprimiu a capacidade de compreender o caráter ilícito do fato e de se determinar de acordo com este conhecimento”, escreveu o magistrado.

Segundo os laudos, o agressor tem a doença chamada transtorno delirante permanente paranoide. A análise afirma ainda que, em entrevistas com psicólogos e psiquiatras, o agressor disse que não cumpriu a missão dele e, ao sair da cadeia, vai matar o presidente.

A sentença foi proferida pelo magistrado a partir de uma ação para comprovação de insanidade mental protocolada pela defesa do acusado. Os advogados de Bolsonaro não recorreram da análise que declarou a imputabilidade de Adélio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.