Pernambuco registra 275 homicídios em agosto e soma 2.276 mortes violentas em 2019

Pernambuco regstrou 275 assassinatos em agosto de 2019, somando 2.276 crimes violentos letais intencionais (CVLI) no ano, segundo dados da Secretaria de Defesa Social (SDS), divulgados nesta segunda-feira (16). A redução é de 21,8% no número de assassinatos ao se comparar os oito primeiros meses deste ano com os de 2018 – eram 2.913 ocorrências do tipo.

Ao se comparar o mês de agosto dos dois anos, a redução é de 4,2%, uma vez que foram computados 287 crimes do tipo no mesmo mês do ano anterior. Esse foi o melhor agosto dos últimos cinco anos, segundo a SDS.

A capital, Recife, apresentou um aumento no número de crimes, ao se comparar o oitavo mês dos dois anos. Foram contabilizadas 41 assassinatos, número 17,14% maior que o mesmo período do ano passado, quando houve 35 casos.

O Agreste também registrou um número maior de CVLIs ao se comparar agosto dos dois anos: subiu de 58 crimes, no oitavo mês de 2018, para 80, crescimento de 37,9%.

O tráfico de drogas representa a maior parte das motivações dos assassinatos no estado. Do total de crimes até agosto, 68,91% foram motivados por envolvimento com o tráfico de drogas, acerto de contas ou outras atividades criminais, apontou o governo. Em seguida, aparecem os conflitos na comunidade, com 387 casos, o que representa 17%. Conflitos afetivos e familiares tiveram relação com 85 casos, ou 3,73%. Latrocínios representaram 3,56% .

Em agosto de 2019, 107 municípios pernambucanos, além do distrito de Fernando de Noronha, não registraram homicídios.

Violência contra a mulher

Ainda no comparativo dos meses de agosto, foram registrados três feminicídios no estado em 2019, a metade dos seis registrados em 2018. No acumulado do ano, a diminuição desse tipo de crime chegou a 22,9%, caindo de 48 feminicídios, entre janeiro e agosto de 2018, para 37 neste ano. Até julho, eram 34 casos do tipo.

Os feminicídios são os casos de mulheres mortas em crimes de ódio motivados pela condição de gênero, como aqueles em que as vítimas são assassinadas pelo companheiro.

A legislação prevê penalidades mais graves para homicídios que se encaixam na definição de feminicídio – ou seja, que envolvam “violência doméstica e familiar e/ou menosprezo ou discriminação à condição de mulher”. Os casos mais comuns desses assassinatos ocorrem por motivos como a separação.

Ainda em agosto, as polícias pernambucanas registraram menos queixas de violência doméstica contra a mulher. Ao todo, foram 3.028 denúncias registradas, nos 31 dias, contra 3.376 notificadas do ano anterior, ou seja, declínio de 10,31%.

Os dados do governo apontam, ainda, para uma redução das denúncias de estupros em agosto. Ao todo, em agosto, as denúncias foram de 231 para 173 neste ano, uma redução de -25,1%. No consolidado do ano, a queda é 16,48%, caindo de 1.827, nos oito primeiros meses de 2018, para 1.526, no mesmo período de 2019.

Locais sem assassinatos

Ao todo, 20 localidades de Pernambuco não registraram homicídios neste ano. Confira a lista:

  • Alagoinha
  • Cabrobó
  • Calçado
  • Cedro
  • Cumaru
  • Dormentes
  • Fernando de Noronha
  • Granito
  • Itacuruba
  • Palmeirina
  • Salgadinho
  • Saloá
  • Santa Terezinha
  • São Benedito do Sul
  • Serrita
  • Terezinha
  • Triunfo
  • Tupanatinga
  • Vertente do Lério
  • Xexéu

(Do G1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.