Quatro casos suspeitos da varíola dos macacos são notificados em penitenciária de Limoeiro-PE

A Secretaria Municipal de Saúde de Limoeiro, no Agreste de Pernambuco, emitiu comunicado notificando quatro casos suspeitos de varíola dos macacos entre detentos da Penitenciária Doutor Ênio Pessoa Guerra. Os quatro homens, que são desprovidos de liberdade, não possuem histórico recente de viagens para locais endêmicos. Os detentos estão isolados e foram submetidos aos protocolos sanitários nacionais.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), por meio de nota, informou que está ciente da notificação de quatro possíveis casos suspeitos do monkeypox na Penitenciária. Os reeducandos têm idades entre 19 e 28 anos, e se encontram em isolamento na enfermaria da unidade prisional. A secretaria também informou que foram realizados testes para detecção de infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), como também realizaram a coleta de exames para realização do diagnóstico laboratorial de outras doenças, como varicela e a própria monkeypox.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, as amostras coletadas serão encaminhadas para o Laboratório de Enterovírus da Fiocruz/RJ, referência para o diagnóstico da Monkeypox, e para o Laboratório Central de Saúde Pública de Pernambuco (Lacen-PE), que realizará a investigação para outras enfermidades.

Até o último boletim divulgado pela SES, Pernambuco havia registrado sete casos confirmados da doença, além de 11 ocorrências em investigação. Os casos de limoeiro ainda não haviam sido contados. A secretaria informou que divulgará novo balanço ainda nesta quinta-feira (4).

Pernambuco confirmou seu primeiro caso importado, no dia 6 de julho, envolvendo um morador de São Paulo, que veio ao Grande Recife passar uma temporada.  No dia 23 de Julho, a Monkeypox foi declarada emergência global de saúde pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Até a data de hoje foram relatados mais de 16 mil casos da doenças em 75 países. Ao todo cinco mortes já foram confirmadas.

Por: Roberto Gonçalves 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.