Pesquisa Ibope desta terça (18): Bolsonaro, 28%; Haddad, 19%; Ciro, 11%; Alckmin, 7%; Marina, 6%

 

Foto: reprodução

O Ibope divulgou nesta terça-feira (18) o resultado da mais recente pesquisa de intenção de voto na eleição presidencial. A pesquisa ouviu 2.506 eleitores entre domingo (16) e terça-feira (18).

O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos.

Os resultados foram os seguintes:

Em relação ao levantamento anterior do instituto, divulgado na terça-feira (11):

Jair Bolsonaro oscilou positivamente dois pontos, indo de 26% para 28%;

Haddad cresceu 11 pontos percentuais, passando de 8% para 19%;

Ciro manteve os mesmos 11%;

Alckmin oscilou negativamente, indo de 9% para 7%;

Marina foi de 9% para 6%;

Os indecisos se mantiveram em 7% e os brancos ou nulos caíram de 19% para 14%.

Rejeição 

O Instituto também perguntou: “Dentre estes candidatos a Presidente da República, em qual o (a) sr. (a) não votaria de jeito nenhum? Mais algum? Algum outro?”.

Neste levantamento, portanto, os entrevistados podem citar mais de um candidato. Por isso, os resultados somam mais de 100%.

Os resultados foram:

Bolsonaro: 42%

Haddad: 29%

Marina: 26%

Alckmin: 20%

Ciro: 19%

Meirelles: 12%

Cabo Daciolo: 11%

Eymael: 11%

Boulos: 10%

Alvaro Dias: 10%

Vera: 9%

Amoêdo: 9%

João Goulart Filho: 8%

Poderia votar em todos: 2%

Não sabe/não respondeu: 9%

Fonte: G1 Eleições

Pernambuco tem 448 homicídios em janeiro, 6,1% a menos do que em 2017

O número de homicídios registrados em Pernambuco no mês de janeiro deste ano foi 6,1% menor do que no mesmo mês de 2017. Foram 448 mortes contra 477 no ano passado. O balanço foi divulgado nesta segunda (15), pela Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS), que também anunciou um reforço nas investigações desses casos com os novos delegados contratados. São 25 a mais nas delegacias de homicídios, um aumento de 119%.

Conforme o órgão, em janeiro de 2018, um dos indicadores que mais contribuiu para a redução foi o de latrocínios, que representaram uma redução de 35,9%, passando de 17 para 11 ocorrências. A SDS destaca a queda nos índices em Caruaru, no Agreste, que recebeu um batalhão novo da Polícia Militar no ano passado. Foram 19 assassinatos na cidades contra 43 no mesmo período do ano passado, uma queda de 56%.

Apesar dos constantes casos de mulheres assassinadas, o balanço indica uma redução de 66,6% nas ocorrências de feminicídio: três em janeiro deste ano contra nove em janeiro de 2017. Já os registros de estupro tiveram uma redução de 13,13%: de 198 ocorrências para 172 em todo o Estado.

REFORÇO

A SDS informa que o combate aos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) está sendo reforçado, com a ampliação dos delegados que investigam esses crimes, que totalizarão 46. Com isso, o número de resolução de inquéritos deve ser ampliado.

Estamos confiantes no trabalho desses 25 delegados que chegam às Divisões Norte e Sul de Homicídios, na Região Metropolitana do Recife, ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na Capital, Caruaru, Santa Cruz do Capibaribe, Araripina e Arcoverde. É importante lembrar que, em 2017, 2.249 homicidas foram presos pelas polícias de Pernambuco e, somente em janeiro de 2018, já são 130 capturados”, salienta o secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua. (Do JC Online)

Piso salarial de professores de nível médio terá reajuste de 6,81% em 2018

O piso salarial do magistério será reajustado para 6,81% em 2018 – três pontos percentuais acima da inflação prevista para este ano. Com isso, a remuneração mínima de um professor de nível médio, com jornada de 40 horas, será de R$ 2.455.

O reajuste depende do aumento do Valor Anual por Aluno, estimado pelo FUNDEB – o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica. Em 2017 cada estudante da rede pública custou, em média, R$ 2.875.

O recurso para bancar esses reajustes sai, em sua maioria, do caixa dos estados e municípios, já que a União ajuda somente nove estados do país. O Ministério da Educação se comprometeu a anunciar oficialmente o valor do piso para 2018 até o fim desta semana. (Da Agência Brasil)

Gás de cozinha fica 6,9% mais caro, anuncia Petrobras

A Petrobras anunciou nesta segunda (25) um reajuste médio de 6,9% no preço do gás liquefeito de petróleo (GLP) para uso residencial vendido em botijões de até 13 quilos (GLP P-13). A estatal divulgou que a decisão, tomada por seu Grupo Executivo de Mercado e Preços (Gemp), será aplicada “sobre os preços praticados sem incidência de tributos”. O aumento entra em vigor nesta terça-feira (26).

A própria estatal calculou que, se repassado integralmente ao consumidor, o botijão de gás terá aumento médio de em 2,6%, ou cerca de R$1,55 por botijão, “se forem mantidas as margens de distribuição e de revenda e as alíquotas de tributos”.

Para o cálculo do aumento, a Petrobras considerou que o mercado de GLP “continuou mostrando-se pressionado por baixos estoques” e que “a proximidade do inverno no hemisfério Norte aumenta a demanda pelo produto”. O reajuste anunciado repassa a variação de preços do mercado internacional apresentada ao longo de agosto conforme política anunciada pela companhia.

Em agosto, a companhia já havia aumentado o preço do combustível, também em 6,9%. Desde então, o preço de revenda do botijão teve alta de 3,4%. (Agência Brasil)

Maria da Penha: 10 anos, mais denúncias e apenas 6% de condenações

downloadÉ inegável que o combate à violência contra a mulher tenha mudado desde a criação da Lei Maria da Penha, em 2006, grande propulsora de denúncias, cada vez mais frequentes. As vítimas, no entanto, nem sempre encontram respaldos na Justiça. De acordo com dados do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJ-PE), entre os quase 110 mil processos enquadrados no dispositivo legal, entre 2006 e julho de 2016, apenas 6,9 mil resultaram em condenações dos acusados, normalmente companheiros das agredidas – um percentual pouco superior a 6%.

A velocidade dos processos torna-se ainda mais relevante quando atestamos que esse tipo de violência é uma realidade que atinge amplamente o estado: considerando que Pernambuco conta com 2,5 milhões de domicílios, segundo o IBGE, é como se, na última década, um em cada 23 residências tivessem moradores como parte de processos tramitando na Justiça. Isso desconsiderando que o número de vítimas registrado ano a ano pela Secretaria de Defesa Social é quase o dobro do número de processos que passam pelo Ministério Público e, de fato, chegam ao sistema judiciário.

Mesmo reconhecendo que há necessidade de melhorias, a desembargadora reitera que a Maria da Penha virou uma grande ferramenta de emponderamento das mulheres.

Contornar esse sentimento de vergonha é um dos desafios a serem contornados para assegurar a segurança das mulheres e, por isso, a desembargadora Daisy lembra que, por se tratar de um crime de ação pública incondicionada, a agressão contra a mulher enquadrada na Lei Maria da Penha não permite desistência no processo. “A mulher só pode desistir da denúncia em caso de ameaça. Quando há a agressão, a denúncia prossegue”, explica.

Ela destaca ainda que há sete varas especializadas em casso do gênero espalhadas pelo estado, para descentralizar os processos e tentar agilizar o trâmite legal. “Além disso, também realizamos a Semana da Justiça Pela Paz em Casa, uma força-tarefa justamente para acelerar o andamento do processo (em 2016, ocorrerá entre os dias 15 e 19 de agosto)”. (Do Diario de Pernambuco)