Após dois anos de atraso, coleta de dados do Censo Demográfico é iniciada

Pelos próximos três meses, recenseadores do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) irão a 89 milhões de domicílios brasileiros para contar cerca de 215 milhões de pessoas durante a coleta de dados do Censo 2022, iniciado nesta segunda-feira (1/8).

Pelo menos 183 mil recenseadores irão de porta em porta em todos os 5.570 municípios do país, de acordo com informações do IBGE. Ao todo, são 452.246 setores censitários urbanos e rurais, 5.972 localidades quilombolas, 624 terras indígenas, 11.400 aglomerados subnormais e 5.778 grupamentos indígenas.

“O Censo não é do IBGE, o Censo é do Brasil e para o Brasil. O Censo é de todos nós. Nossa equipe visitará todos os lares brasileiros, coletando informações que serão muito relevantes para o futuro do país. Não deixaremos ninguém para trás, mas para isso contamos muito com o apoio da cidadã e do cidadão brasileiros. Recebam o IBGE de portas abertas!”, ressalta o presidente do IBGE, Eduardo Rios Neto.

A coleta de dados ocorre após o cancelamento do Censo 2021 devido a cortes de gastos do IBGE pelo atual governo. O presidente Jair Bolsonaro (PL) publicou foto nas redes sociais com um colete da entidade e disse que foi o primeiro brasileiro a ser entrevistado.

Questionário 

No Censo 2022, há dois tipos de questionário: o básico, com 26 quesitos, leva em torno de 5 minutos para ser respondido. Já o questionário ampliado, com 77 perguntas e respondido por cerca de 11% dos domicílios, leva cerca de 16 minutos. A seleção da amostra que irá responder o questionário ampliado é aleatória e feita automaticamente no Dispositivo Móvel de Coleta (DMC) do recenseador.

Fonte: Correio Braziliense