210 mil já passaram por pente-fino do INSS; 80% dos benefícios foram cancelados

Quase 80% dos beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que já passaram pelo pente-fino tiveram o auxílio-doença cancelados.

Segundo balanço mais atualizado do Ministério do Desenvolvimento Social, até 4 de agosto haviam sido realizadas 210.649 perícias, que terminaram com 168.396 benefícios cancelados.

Além disso, 33.798 auxílios-doença foram convertidos em aposentadoria por invalidez, 1.892 em auxílio-acidente e 1.105 em aposentadoria por invalidez com acréscimo de 25% no valor do benefício.

Outras 5.458 pessoas foram encaminhadas para reabilitação profissional e terão de voltar a trabalhar.

A economia estimada com a revisão dos benefícios até agora é de R$ 2,7 bilhões por ano. Ao todo, 530.191 benefícios de auxílio-doença serão revisados.

Perícia

Quem vai ter o benefício revisado pelo INSS receberá uma carta de convocação. Depois disso, o segurado terá cinco dias úteis para agendar a perícia, somente pelo telefone 135.

Caso não o faça, terá o benefício suspenso até regularizar a situação. A partir do bloqueio, o beneficiário tem mais 60 dias para marcar a perícia. Com o agendamento dentro do prazo, o benefício é liberado até a realização da perícia. Se passarem 60 dias sem que o beneficiário se manifeste, o benefício será cancelado.

Próxima fase

A próxima etapa do pente-fino nos auxílios por incapacidade será chamar os aposentados por invalidez com menos de 60 anos que há mais de dois anos estão sem perícia. Serão convocados 1,005 milhão de aposentados por invalidez, começando pelos mais jovens. O Ministério do Desenvolvimento Social informou que a previsão é começar a convocação esta semana. O segurado deve aguardar a carta. (Do G1)

Coordenadora da Secretaria do Idoso, explica sobre a concessão do benefício em Ouricuri

carteira-do-idosoEm entrevista ao programa Bom Dia Ouricuri na rádio Cultura FM, a coordenadora do programa Carteira do Idoso falou sobre o programa em Ouricuri, explicando sobre a forma de concessão do benefício, que pode ser homens ou mulheres com renda de até 2 salários mínimos e o prazo de recebimento, podendo ser até 90 dias, sendo válido em todo território brasileiro.

A coordenadora falou que o idoso que deseja viajar no transporte rodoviário, terá a gratuidade de 100%, limitando-se apenas a duas vagas por coletivo, mas os demais terão que ter desconto de no mínimo 50%. Caso a empresa de transporte se nega a conceder o benefício, o idoso poderá procurar seus direitos ao Procon ou chamar a Polícia: “as empresas estão obrigadas a conceder essa gratuidade ou o desconto, os idosos tem seu direitos garantidos no estatuto“, disse.

Gisele explicou ainda que, o tempo de concessão do benefício também deve ser observado pelos idosos. Para viagens de até 500KM o beneficiário deve procurar a rodoviária com até 6 horas de antecedência, já acima dessa quilometragem, com até 12 horas.