Lula tem 45% e Bolsonaro 31%, diz pesquisa Ipespe

Pesquisa Ipespe divulgada nesta sexta-feira (22) mostra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com 45% das intenções de voto na corrida pelo Palácio do Planalto. O presidente Jair Bolsonaro (PL) tem 31%. As eleições estão marcadas para 2 de outubro.

Em relação à última pesquisa Ipespe, publicada em 6 de abril, tanto Lula quanto Bolsonaro oscilaram um ponto para cima, mudança que está dentro da margem de erro de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

A seguir aparecem o ex-ministro Ciro Gomes (PDT), com 8%, e o ex-governador de São Paulo, João Doria (PSDB), com 3%. O deputado federal André Janones (Avante) e a senadora Simone Tebet (MDB) têm 2%. Luiz Felipe d’Ávila (Novo), Vera Lúcia (PSTU) e Eymael (DC) não pontuaram na pesquisa.

Votos em branco, nulo, eleitores que dizem que não iriam votar ou que não votariam em nenhum dos candidatos somam 7%. Eleitores que não sabem ou não responderam representam 2% dos entrevistados.

O Ipespe também testou cinco cenários para segundo turno. Na sondagem que coloca Lula contra Bolsonaro, o petista tem 54%, contra 34 – ambos oscilaram um ponto para cima em relação à última pesquisa do instituto, de 6 de abril. Votos em branco, nulo e eleitores indecisos somam 12%.

Foram ouvidas 1.000 pessoas por telefone entre 18 e 20 de abril. A pesquisa, encomendada pela XP Investimentos, foi registrada na Justiça Eleitoral com o número BR-05747/2022. A margem de erro máximo estimada é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos, com um intervalo de confiança de 95,45%.

Primeiro Turno 

Intenção de voto estimulada para presidente:

  • Lula (PT) – 45%
  • Bolsonaro (PL) – 31%
  • Ciro Gomes (PDT) – 8%
  • Doria (PSDB) – 3%
  • Janones (Avante) – 2%
  • Tebet (MDB) – 2%
  • Felipe d’Ávila (Novo) – 0%
  • Vera (PSTU) – 0%
  • Eymael (DC) – 0%
  • Branco/Nulo/Nenhum/Não iria votar – 7%
  • Não sabe/não respondeu – 3%

Segundo Turno 

Intenção de voto estimulada para presidente:

Cenário 1

  • Lula – 54%
  • Bolsonaro – 34%
  • Branco/Nulo/Não votaria/Não sabe – 12%

Cenário 2

  • Lula – 52%
  • Ciro Gomes – 24%
  • Branco/Nulo/Não votaria/Não sabe – 25%

Cenário 3

  • Lula – 55%
  • Doria – 19%
  • Branco/Nulo/Não votaria/Não sabe – 26%

Cenário 4

  • Ciro Gomes – 46%
  • Bolsonaro – 38%
  • Branco/Nulo/Não votaria/Não sabe – 16%

Cenário 5

  • Bolsonaro – 39%
  • Doria – 38%
  • Branco/Nulo/Não votaria/Não sabe – 23%

Planalto ofereceu cargos pela morte de ex-PM ligado aos Bolsonaros, disse irmã

Uma escuta telefônica feita pela Polícia Civil do Rio de Janeiro há dois anos mostra uma irmã do ex-policial militar Adriano Magalhães da Nóbrega acusando o Palácio do Planalto de oferecer cargos comissionados em troca da morte do ex-capitão.

Na gravação, Daniela Magalhães da Nóbrega afirma a uma tia, dois dias após a morte do irmão numa operação policial na Bahia, que ele soube de uma reunião envolvendo seu nome no palácio e do desejo de que se tornasse um “arquivo morto”.

“Ele já sabia da ordem que saiu para que ele fosse um arquivo morto. Ele já era um arquivo morto. Já tinham dado cargos comissionados no Planalto pela vida dele, já. Fizeram uma reunião com o nome do Adriano no Planalto. Entendeu, tia? Ele já sabia disso, já. Foi um complô mesmo”, disse ela na gravação autorizada pela Justiça.

Procurados, o Palácio do Planalto e a defesa de Daniela não se posicionaram sobre o conteúdo das escutas.

A gravação faz parte das escutas realizadas pela polícia no âmbito da Operação Gárgula, às quais a Folha teve acesso, que miraram o esquema de lavagem de dinheiro e a estrutura de fuga de Adriano.

Por mais de um ano a polícia ouviu conversas de familiares, amigos e comparsas do ex-PM. Daniela não é acusada de envolvimento nos crimes do irmão.

A fala sobre o Planalto foi feita em conversa com uma tia dois dias depois da morte de Adriano, num suposto confronto com policiais militares no interior da Bahia. Desde aquele dia a família suspeita de uma execução para “queima de arquivo”, o que até o momento não foi comprovado.

“Ele falou para mim que não ia se entregar porque iam matar ele lá dentro. Iam matar ele lá dentro. Ele já estava pensando em se entregar. Quando pegaram ele, tia, ele desistiu da vida”, disse Daniela.

Minutos depois, a mesma tia, cujo nome não foi identificado, comenta com outra irmã do ex-PM, Tatiana: “Daniela sabe de muita coisa, hein?”

As suspeitas sobre as circunstâncias da morte de Adriano foram levantadas pelo próprio presidente Jair Bolsonaro, dias após a ocorrência na Bahia. Ele e Flávio defenderam uma perícia independente para analisar o caso.

A atuação do presidente na ocasião foi alvo de elogio de Tatiana em outra conversa.

“Ele foi nos jornais e colocou a cara. Ele falou: ‘Eu estou tomando as devidas providências para que seja feita uma nova perícia no corpo do Adriano’. Porque ele só se dirige a ele como Adriano, capitão Adriano.”

Ela, por sua vez, sugere na fala que a ordem para matar o irmão foi do ex-governador Wilson Witzel. “Foi esse safado do Witzel, que disse que se pegasse era para matar. Foi ele.”

Lula e Bolsonaro empatam em pesquisa do Instituto Gerp

O Instituto Gerp divulgou, hoje, sua segunda pesquisa eleitoral para presidente deste ano. Lula tem 37% e Jair Bolsonaro, 35%. Os dois estão tecnicamente empatados, considerando a margem de erro de 2,18 pontos percentuais para mais ou menos. As informações são da Revista Veja.

Em relação ao primeiro levantamento do instituto, realizado na segunda quinzena de março, Lula perde um ponto percentual e Bolsonaro ganha quatro pontos. A pesquisa ouviu 2.095 pessoas entre 30 de março e 5 de abril. O intervalo de confiança é de 95,55%. O levantamento de abrangência nacional foi pago pelo próprio instituto e foi inscrito no TSE sob o protocolo BR– 02346/2022.

As entrevistas começaram antes da notícia de que Sergio Moro poderia não concorrer ao pleito deste ano. Ele aparece com 6% no levantamento. Ciro Gomes tem 5%, André Janones, 2% e João Doria, 1%.

Diante da possível desistência da candidatura do ex-juiz, o instituto voltou nos seus eleitores para saber o que fariam com seus votos. Bolsonaro, Doria e Ciro ganhariam, cada um, 1% advindo das intenções em Moro.

A pesquisa do Gerp teve resultado diferente da também divulgada nesta quarta pelo Ipespe, dado que são amostras distintas – a primeira ouviu 1.095 pessoas a mais que a segunda, por exemplo.

Pesquisa mostra que o Ex presidente Lula está ganhando do Presidente Bolsonaro com 41%

Foto: reprodução
Foto: reprodução

Pesquisa PoderData realizada de 27 a 29 de março de 2022 mostra que a disputa para as eleições presidenciais segue polarizada em Lula (PT) e em Jair Bolsonaro (PL). O petista marca 41% das intenções de voto contra 32% do atual presidente.

No 2º pelotão, Ciro Gomes (PDT) tem 7% e Sergio Moro (Podemos), 6%. Empatados na margem de erro da pesquisa (2 pontos percentuais) estão João Doria (PSDB), com 3%; André Janones (Avante), com 2%; e Eduardo Leite (PSDB) e Simone Tebet (MDB), com 1% cada um. Vera Lúcia (PSTU) e Luiz Felipe D’Ávila (Novo) não pontuaram. A pesquisa foi realizada pelo PoderData, empresa do grupo Poder360 Jornalismo, com recursos próprios.

Os dados foram coletados de 27 a 29 de março de 2022, por meio de ligações para celulares e telefones fixos. Foram 3.000 entrevistas em 275 municípios nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. O intervalo de confiança é de 95%.

as eleições presidenciais segue polarizada em Lula (PT) e em Jair Bolsonaro (PL). O petista marca 41% das intenções de voto contra 32% do atual presidente.

No 2º pelotão, Ciro Gomes (PDT) tem 7% e Sergio Moro (Podemos), 6%. Empatados na margem de erro da pesquisa (2 pontos percentuais) estão João Doria (PSDB), com 3%; André Janones (Avante), com 2%; e Eduardo Leite (PSDB) e Simone Tebet (MDB), com 1% cada um. Vera Lúcia (PSTU) e Luiz Felipe D’Ávila (Novo) não pontuaram. A pesquisa foi realizada pelo PoderData, empresa do grupo Poder360 Jornalismo, com recursos próprios.

Os dados foram coletados de 27 a 29 de março de 2022, por meio de ligações para celulares e telefones fixos. Foram 3.000 entrevistas em 275 municípios nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. O intervalo de confiança é de 95%.

Bolsonaro decide demitir presidente da Petrobras

 

O presidente Jair Bolsonaro (PL) decidiu antecipar a saída de Silva e Luna da Petrobras e quer indicar o nome de Adriano Pires para a vaga. Pires, hoje, está no comando brasileiro de Infraestrutura.

Bolsonaro queria aproveitar a reunião do conselho de Administração da estatal, em abril, para fazer a troca. Mas, como foi pressionado a demitir Milton Ribeiro hoje, ele repetiu a fórmula da demissão em bloco para “diluir” os anúncios, como fez com Ernesto Araújo e Fernando Azevedo e Silva.

Silva e Luna, que já foi comunicado, deve se encontrar com o presidente Bolsonaro amanhã

 

Em nova pesquisa, Lula tem 38% e Bolsonaro, 31%

A distância entre Lula (PT) e Jair Bolsonaro (PL) na corrida eleitoral deste ano está ficando cada vez menor. Pesquisa do Instituto Gerp divulgada hoje, mostrou que Lula tem atualmente 38% das intenções de voto contra 31% de Bolsonaro. As informações são da Revista Veja

Na sequência aparecem Sergio Moro (Podemos), com 7%, Ciro Gomes (PDT), com 5%, João Doria (PSDB), com 2%, e André Janones (Avante), com 1%. Simone Tebet (MDB), Alessandro Vieira (Cidadania), Rodrigo Pacheco (PSD) e Felipe D’Ávila (Novo) não pontuaram. Os que disseram que não votariam em nenhum deles ou que não sabiam a resposta corresponderam a 8% cada

Registrada no TSE na semana passada, a pesquisa é a primeira para o cargo de presidente feita pelo instituto que fica no Rio. Foram ouvidas 2.095 pessoas por telefone em 155 municípios das cinco regiões brasileiras. A entrevistas foram feitas entre 7 e 10 de março e a margem de erro é 2,18 pontos percentuais para mais ou menos

O levantamento mostrou ainda que Lula se sai melhor quando há menos candidatos no páreo. Num segundo cenário simulado pelo Gerp, apenas cinco nomes aparecem na corrida e Lula lidera com 40% das intenções, seguido de Bolsonaro (31%), Moro (7%), Ciro Gomes.

Petrobras anuncia reajuste de 18,7% para gasolina e 24,9% para diesel

Em nota, a companhia justificou que o movimento se dá “no mesmo sentido de outros fornecedores de combustíveis no Brasil que já promoveram ajustes nos seus preços de venda” e destacou que, apesar da disparada dos preços internacionais do petróleo e seus derivados nas últimas semanas, como decorrência da guerra na Ucrânia, a companhia decidiu não re

Este trecho é parte de conteúdo que pode ser compartilhado utilizando o link https://valor.globo.com/politica/noticia/2022/03/10/petrobras-anuncia-reajuste-de-187-pontos-percentuais-para-gasolina-e-249-para-diesel.ghtml ou as ferramentas oferecidas na página.
Textos, fotos, artes e vídeos do Valor estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do Valor (falecom@valor.com.br). Essas regras têm como objetivo proteger o investimento que o Valor faz na qualidade de seu jornalismo.

Já para o diesel, o preço médio de venda da Petrobras para as distribuidoras passará de R$ 3,61 para R$ 4,51 por litro. Considerando a mistura obrigatória de 10% de biodiesel e 90% de diesel A para a composição do diesel comercializado nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor passará de R$ 3,25, em média, para R$ 4,06 a cada litro

PoderData Lula tem 40% contra 31% de Bolsonaro

Foto: reprodução

Há 1 mês, o petista marcava 42% contra 28% do atual ocupante do Planalto

Poder 360

A distância entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o atual presidente Jair Bolsonaro (PL) na corrida eleitoral de 2022 recuou 5 pontos percentuais em 1 mês, segundo pesquisa PoderData realizada de 13 a 15 de fevereiro de 2022. Hoje, Lula lidera com 40% das intenções de voto. Bolsonaro tem 31% – distância de 9 pontos. Há 1 mês, o petista marcava 42% contra 28% do atual ocupante do Planalto.

O 3º colocado é o ex-juiz da Lava Jato e ex-ministro da Justiça de Bolsonaro, Sergio Moro (Podemos), que marca 9%. Em seguida está Ciro Gomes (PDT), com 4% das intenções de voto.

João Doria (PSDB) tem 3%. Empata tecnicamente com André Janones (2%), Alessandro Vieira (1%), e Rodrigo Pacheco (1%). Simone Tebet e Luiz Felipe D’Ávila não pontuaram. Moro oscilou 2 pontos para cima em 15 dias – ou seja, dentro da margem de erro. Ciro Gomes variou 3 p.p. para baixo.

A pesquisa foi realizada pelo PoderData, empresa do grupo Poder360 Jornalismo, com recursos próprios. Os dados foram coletados de 13 a 15 de fevereiro de 2022, por meio de ligações para celulares e telefones fixos. Foram 3.000 entrevistas em 243 municípios nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. O intervalo de confiança de 95%. Registro no TSE é BR-06942/2022

Presidente da câmara Iran Severo e vereador Massilon falam sobre a Primeira sessão ordinária do ano Polémica criada por radialista em Ouricuri

Após tomarmos conhecimentos de que dois vereadores teriam sido citados de forma equivocada por um representante de uma rádio local e que isso estava repercutindo nas redes sociais e causando desconforto especialmente a dois parlamentares da Casa, Iran Severo e o vereador Professor Massilon Nossa reportagem esteve na câmara de vereadores um dia após a primeira sessão ordinária do ano para ouvir os dois vereadores citados na polêmica.

O presidente da Casa, Iran Severo, começou falando da harmonia existente entre os pares e logo em seguida foi questionado sobre os comentários envolvendo o mesmo e o vereador Massilon Inácio.

O vereador Massilon Inácio (PSOL) cumpre seu primeiro mandato (2020/2024), para ele, 2021, primeiro ano na função, foi um ano especial na área, tempo para ganhar experiência, mas como educador, ele também reconhece as responsabilidades legislativas. Foi um ano produtivo em relação às suas participações nas atividades da Casa, fez cobranças, mas também participou efetivamente de outros projetos e ideias dos colegas, no que considera de bom proveito para a população, independente de situação ou oposição, para ele, vale o conteúdo apresentado e as conquistas para todos.

Na primeira sessão do ano (2022), na terça-feira, dia 08 de fevereiro, o vereador Massilon usou a tribuna no segundo expediente, onde observou que o Poder Executivo tem deixado os vereadores sem contatos com a Casa Rodrigo Castor e tem demonstrado um certo afastamento com o poder Legislativo.

Sobre a fala do professor e demostrando a harmonia entre os pares da câmara, o presidente da Câmara Iran Severo, disse que disse que reconhece a necessidade uma aproximação maior com o poder executivo e que no decorrer do ano serão adotadas novas formas de diálogo com intuito de alcançar a maior participação do governo.

Segundo ambos parlamentares, jamais houve críticas de ambas as partes e distorceram ou interpretaram de forma equivocada as colocação dos vereadores.

Eles (os vereadores), se mostraram indignados com as exposições erradas a seus respeito, que apesar de serem de alas políticas diferentes sempre pregaram e vivem na prática a harmonia dentro e fora do plenário, com divergências apenas de ideias, mas no respeito mutuo.

Homem é detido em Ouricuri após desacatar agente de trânsito

SANTA CRUZ EM DESTAQUE: VEÍCULOS ROUBADOS EM OURICURI E GRANITO SÃO  RECUPERADOS PELA POLÍCIA MILITAR EM TRINDADE – PE

Um homem de 29 anos foi detido na manhã de ontem (9), em Ouricuri (PE), Sertão do Araripe, por desacato a um a agente de trânsito. O fato ocorreu na Praça Voluntários da Pátria, Centro da cidade.

Policiais Militares do 7º Batalhão foram acionados pela Central de Operações para dar apoio aos agentes de trânsito e foram informados que o acusado havia desobedecido a ordem de parada, fugindo do bloqueio de trânsito, além de fazer gestos obscenos contra a equipe.

Os agentes conseguiram alcançar o homem e entraram em contato com o 7º BPM. A ocorrência foi apresentada na delegacia local, para os procedimentos legais.