210 mil já passaram por pente-fino do INSS; 80% dos benefícios foram cancelados

Quase 80% dos beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que já passaram pelo pente-fino tiveram o auxílio-doença cancelados.

Segundo balanço mais atualizado do Ministério do Desenvolvimento Social, até 4 de agosto haviam sido realizadas 210.649 perícias, que terminaram com 168.396 benefícios cancelados.

Além disso, 33.798 auxílios-doença foram convertidos em aposentadoria por invalidez, 1.892 em auxílio-acidente e 1.105 em aposentadoria por invalidez com acréscimo de 25% no valor do benefício.

Outras 5.458 pessoas foram encaminhadas para reabilitação profissional e terão de voltar a trabalhar.

A economia estimada com a revisão dos benefícios até agora é de R$ 2,7 bilhões por ano. Ao todo, 530.191 benefícios de auxílio-doença serão revisados.

Perícia

Quem vai ter o benefício revisado pelo INSS receberá uma carta de convocação. Depois disso, o segurado terá cinco dias úteis para agendar a perícia, somente pelo telefone 135.

Caso não o faça, terá o benefício suspenso até regularizar a situação. A partir do bloqueio, o beneficiário tem mais 60 dias para marcar a perícia. Com o agendamento dentro do prazo, o benefício é liberado até a realização da perícia. Se passarem 60 dias sem que o beneficiário se manifeste, o benefício será cancelado.

Próxima fase

A próxima etapa do pente-fino nos auxílios por incapacidade será chamar os aposentados por invalidez com menos de 60 anos que há mais de dois anos estão sem perícia. Serão convocados 1,005 milhão de aposentados por invalidez, começando pelos mais jovens. O Ministério do Desenvolvimento Social informou que a previsão é começar a convocação esta semana. O segurado deve aguardar a carta. (Do G1)

Ouricurienses tiveram 358 cartões do Bolsa Família cancelados e 591 bloqueados

BOLSA FAMÍLIABenefícios irregulares do Bolsa Família foram cancelados em 22 cidades do Sertão de Pernambuco. Nessas localidades, o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário constatou que a renda das famílias era superior à exigida para a participação no programa. Segundo o órgão, as irregularidades representam 7,9% dos 13,9 milhões de benefícios.

O bolsa-família foi cancelado para famílias com renda per capita acima de R$ 400. O bloqueio foi aplicado nos casos onde o Ministério verificou a renda familiar per capita entre R$ 170 a R$ 440. Os cancelamentos e bloqueios serão informados através de extrato bancário ou por aplicativo de celular do Bolsa Família.

No comunicado será informado o motivo do corte e os procedimentos que devem ser tomados. O prazo para regularizar a situação será de três meses.

Para regularizar a situação o beneficiário deve procurar a secretaria do município, responsável pelo programa Bolsa Família. É necessário apresentar o documento oficial com foto, CPF, Carteira de Trabalho, declaração escolar dos filhos, certidão de nascimento dos filhos e comprovante de residência.

Pernambuco ficou em terceiro lugar no ranking de cortes. Confira a lista de cidades onde os beneficiários tiveram o Bolsa Família bloqueado ou cancelado.

SANTA CRUZ

131 – BLOQEIOS

60 – CANCELADOS

SANTA FILOMENA

167 – BLOQUEIOS

89 – CANCELADOS

DORMENTES

128 – BLOQUEIOS

63 – CANCELADOS

LAGOA GRANDE

256 – BLOQUEIOS

157 – CANCELADOS

OURICURI

591 – BLOQUEIOS

358 – CANCELADOS

TRINDADE

277 – BLOQUEIOS

119 – CABCELADOS

BODOCÓ

263 – BLOQUEIOS

217 – CANCELADOS

ARARIPINA

602 – BLOQUEIOS

386 – CANCELADOS

IPUBI

185 – BLOQUEIOS

98 – CANCELADOS

PARNAMERIM

120 – BLOQUEIOS

62 – CANCELADOS

AFRÂNIO

273 – BLOQUEIOS

134 – CANCELADOS