Por 251 votos a 233, Câmara decide arquivar segunda denúncia e livra Temer do STF. Saiba como votou os deputados de PE

O plenário da Câmara dos Deputados rejeitou nessa quarta-feira por 251 votos a 233 a segunda denúncia apresentada contra o presidente Michel Temer (PMDB) pela Procuradoria-Geral da República (PGR). Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência) são acusados por formação de organização criminosa e obstrução da Justiça.

Na semana passada, a Comissão de Constituição e Justiça da Casa votou pela rejeição da denúncia que autoriza o Supremo Tribunal Federal (STF) processar o presidente. Para avançar, a denúncia precisaria que 342 dos 513 deputados votassem contra o parecer dado pelo deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) – o que foi votado na CCJ.

A votação de Temer foi inferior à que ele obteve no arquivamento da primeira denúncia feita pela PGR, por corrupção passiva, quando o placar foi 263 votos a 227.

Do total de votos, os pernambucanos empataram e placar ficou 11 a 11, com três ausências. Saiba como se posicionaram os parlamentares do Estado:

Adalberto Cavalcanti (Avante-PE) – Ausente

André De Paula (PSD-PE) – Não

Augusto Coutinho (SD-PE) – Sim

Betinho Gomes (PSDB-PE) – Não

Bruno Araújo (PSDB-PE) – Sim

Daniel Coelho (PSDB-PE) – Não

Danilo Cabral (PSB-PE) – Não

Eduardo Da Fonte (PP-PE) – Sim

Fernando Coelho Filho (sem partido-PE) – Sim

Fernando Monteiro (PP-PE) – Sim

Gonzaga Patriota (PSB-PE) – Não

Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) – Não

João Fernando Coutinho (PSB-PE) – Licença médica

Jorge Corte Real (PTB-PE) – Sim

Luciana Santos (PCdoB-PE) – Não

Luciano Bivar (PSL-PE) – Sim

Marinaldo Rosendo (PSB-PE) – Sim

Mendonça Filho (DEM-PE) – Sim

Pastor Eurico (PHS-PE) – Não

Ricardo Teobaldo (PODE-PE) – Ausente

Sebastião Oliveira (PR-PE) – Sim

Silvio Costa (Avante-PE) – Não

Tadeu Alencar (PSB-PE) – Não

Wolney Queiroz (PDT-PE) – Não

Zeca Cavalcanti (PTB-PE) – Sim (Blog do Jamildo)

Deputados de Pernambuco terão que devolver R$ 1,7 Milhões; Socorro Pimentel está na lista

Notícia divulgada pelo jornal do comercio na data de hoje, traz a Deputada Socorro Pimentel liderando o ranking na compra de notas fiscais, quando usou de verba indenizatória na ALEPE,  o valor de 316.492,95 (trezentos e dezesseis mil quatrocentos e noventa e dois reais e noventa e cinco centavos), através de vendas de notas por empresas que o Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco apontou como fantasmas.

Agindo de maneira dolosa e fraudulenta a Deputada apresentou notas fiscais, comprovando “Supostos Gastos”, incorrendo em improbidade administrativa, fraude de notas fiscais, estelionato e quebra de decoro parlamentar.

Com esses crimes a mesma pode perder o seu cargo de Deputada Estadual.

O espaço fica aberto à assessoria da Deputada. (Do Blog do Edy Vieira)

Deputados se elegem prefeitos e provocam mudanças na Assembleia

roberta-arraes-e-paulo-camara

Após a divulgação do resultado das eleições municipais deste ano, a composição da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) passa por algumas mudanças. Dos 49 deputados estaduais, sete se elegeram prefeitos e, a partir de 2017, deixam a Casa, sendo substituídos pelos suplentes. A renovação pode chegar a 16%.

Outro fator que pode alterar o quadro da Casa Joaquim Nabuco é a nomeação de parlamentares para secretarias do Poder Executivo. Além disso, ainda há resultados dos pleitos pendentes em 11 cidades. Por isso, só será possível definir a configuração da Alepe depois que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE) anunciar a lista final dos prefeitos eleitos em 2016.

Em janeiro do próximo ano, os parlamentares Aglailson Júnior (PSB), Ângelo Ferreira (PSB), Botafogo (PDT), Lula Cabral (PSB), Miguel Coelho (PSB), Professor Lupércio (Olinda) e Raquel Lyra (PSDB) assumem, respectivamente, a gestão dos municípios de Vitória de Santo Antão, Sertânia, Carpina, Cabo de Santo Agostinho, Petrolina, Olinda e Caruaru.

Com isso, algumas trocas serão realizadas, segundo a Assembleia Legislativa. Antônio Moraes (PSDB) entra no lugar de Raquel Lyra, e Marcantônio Dourado (PSB) substitui Miguel Coelho. Já Roberta Arraes (PSB) passa a ocupar a vaga deixada por Lula Cabral, e Jadeval de Lima (PTN), a de Lupércio. Paulinho Tomé (PT) substitui Botafogo.

Já as vagas de Aglailson Júnior e Ângelo Ferreira deveriam ser ocupadas, respectivamente, por Isaltino Nascimento (PSB) e Laura Gomes (PSB), mas eles já são secretários do governo Paulo Câmara. Por isso, de acordo com a Alepe, se os dois continuarem atuando no Executivo estadual, os suplentes Cássia do Moinho (PSB) e Marcelino Granja (PSB) poderão substituí-los. Secretário de Cultura do governo do estado, Granja ainda pode ser substituído na Alepe se permanecer no cargo. Nesse caso, o suplente é Yves Ribeiro (PSB).

Indefinição
Outra incerteza em relação ao futuro da Assembleia Legislativa corre na Justiça Eleitoral. O deputado Pedro Serafim Neto (PDT), que foi eleito vice-prefeito de Ipojuca, na Região Metropolitana do Recife (RMR), aguarda decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que julga um pedido de impugnação da candidatura.

Se ele for absolvido, Sérgio Leite (PT) entra como suplente. Caso seja condenado, Neto deve voltar à Casa Legislativa. Além de Ipojuca, outras dez cidades pernambucanas esperam uma definição judicial. (Do G1)

Vereador Iran Severo se reuniu com deputado em busca de mais ações para Ouricuri

iran severo e fernando

O vereador Iran Severo se reuniu em Petrolina com o deputado federal Fernando Monteiro na última quinta-feira (30), para discutirem a cerca da crise que assola o país e também sobre a liberação de emendas para beneficiar o município de Ouricuri, especialmente obras no tocante ao homem do campo.

Segundo Iran, o deputado garantiu que Ouricuri receberá muitas ações ainda este ano, principalmente para zona rural, onde a comunidade é mais sofrida devido a estiagem: “nos próximos dias as suas emendas parlamentares estarão disponíveis, e com certeza, nosso município tão logo receberá muitas ações”, abordou.

iran severo e fernando monteiro

Iran falou que no período eleitoral as coisas vão dificultando ainda mais, relatando que uns fazem esforços para trazer ações e outros não, mas disse que o empenho de conseguir benefícios ao município trata-se de responsabilidade e compromisso. O parlamentar ainda disse que Fernando Monteiro, está empenhado em desenvolver a região do Araripina.

Pagos pela Câmara, deputados vão aos EUA rebater Dilma

image002Para evitar que “o mundo escute a versão errada do que está acontecendo no Brasil”, a Câmara custeou a viagem de dois deputados para Nova York.

Segundo Luiz Lauro Filho (PSB-SP), ele e José Carlos Aleluia (DEM-BA) terão a missão de se contrapor a Dilma Rousseff, que planeja usar parte de seu discurso de até cinco minutos numa conferência da ONU, nesta sexta (22), para se dizer vítima de um “golpe de Estado”.

“Fomos informados que a presidente, até de forma errônea a meu ver, pegaria o tempo dela numa convenção para falar de acordo climático [Acordo de Paris] para mais uma vez tentar dizer ao mundo que seu processo de impeachment é um golpe. Não é, ela teve amplo direito de defesa. Dilma tem batido nessa tecla de maneira insistente e chata”, diz o deputado paulista à Folha.

Presidente do DEM baiano, Aleluia espera que a presença da dupla “iniba” Dilma. “Se ela não tratar do assunto [na ONU], estará respeitando as instituições brasileiras.”

A Folha apurou com um assessor presidencial que a mandatária evitará um “discurso panfletário” e colocará a mudança climática no centro de seu discurso, mas planeja inserir citações “elegantes e sutis” sobre sua situação política.(Da Folha de S.Paulo).

Jornal mostra que 32 dos 65 deputados de comissão são a favor do impeachment

camara-federal3

De acordo com levantamento do jornal O Estado de S. Paulo, dos 65 deputados participantes da Comissão Especial, 32 se manifestaram favoravelmente ao impedimento da presidente Dilma Rousseff; 20 contra; 10 estão indecisos e três deputados não quiseram revelar o voto. Importante lembrar que essas posições ainda não são definitivas – e que existe muita negociação em curso no Congresso. São necessários 33 votos para que a comissão referende o parecer do relator.

Nesta quarta-feira, o relator do processo na Câmara, Jovair Arantes (PTB-GO), deu parecer favorável ao procedimento. O deputado Paulo Maluf (PP-SP) que já havia definido voto contra o impeachment, declarou que, agora, se sente livre para votar favoravelmente (ele acusa o governo de comprar deputados do PP com cargos). Ainda assim, Maluf não deixou claro qual será sua posição. Os votos do seu partido estão divididos: Jerônimo Goergen (RS) e Júlio Lopes (RJ) estariam a favor do impeachment; já Aguinaldo Ribeiro (PB) e Roberto Brito (BA) se manifestaram contrários. Uma flutuação no PP pode definir a votação.

O PR vive situação semelhante. Dois deputados já se posicionaram do lado do Planalto (José Rocha, BA; e Vicentinho Junior, TO). Outros dois parecem aguardar os próximos passos. Quintela Lessa (AL) diz ainda estar indeciso, já Edio Lopes (RR) não foi encontrado.

No PMDB, que oficialmente deixou o governo, seus deputados oscilam: quatro são a favor; três se dizem indecisos e um (Leonardo Picciani, RJ) é contra. Bancadas do PSDB e do DEM estão fechadas a favor do impeachment. PT, PC do B e PSOL votam pela manutenção do governo. O deputado Jhonatan Jesus (PRB-RR) não quer revelar seu voto e também não se declarou indeciso. O relatório será votado até segunda-feira. O parecer é uma orientação ao plenário. Seja qual for a decisão da comissão, ela terá de ser submetida à votação por todos os deputados. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. (Do site Diario de Pernambuco)