Diretoria da PF ameaçou renúncia coletiva por interferência de Bolsonaro

A crise vivida esta semana entre Jair Bolsonaro e a cúpula da Polícia Federal é inédita na história recente do país.

A diretoria da Polícia Federal ameaçou fazer uma renúncia coletiva caso Bolsonaro insistisse em interferir na nomeação do superintendente da PF no Rio de Janeiro.

Após anunciar a saída de Ricardo Saadi, Bolsonaro falou que o superintendente no Rio de Janeiro deveria ser Alexandre Silva Saraiva, delegado lotado no Amazonas.

A cúpula da PF já havia escolhido Carlos Henrique Oliveira, atualmente em Pernambuco.

Diante do recuo presidencial, o clima acalmou. (Fonte: Época)