Governador de PE lança programa para estimular estudantes carentes a entrar na universidade

O governador Paulo Câmara lançará nesta segunda-feira (30) no Ginásio Pernambucano (Recife) o programa “PE no campus” objetivando ajudar alunos da rede pública a terem acesso ao ensino superior.

O lançamento está previsto para as 14h30 na Escola de Referência em Ensino Médio do Ginásio (Avenida Cruz Cabugá). O programa será coordenado pela Secretaria Estadual de Educação. O programa se destina a estimular a participação dos estudantes no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) e no exame do Sistema Seriado de Avaliação (SSA).

O governo se propõe a ajudar estudantes de baixa renda, após o ingresso na universidade, ofertando mil bolsas de estudo para aqueles oriundos de escolas públicas. Serão oferecidas duas bolsas: uma para manutenção e outra para apoio à permanência do estudante na instituição, podendo serem recebidas cumulativamente durante o primeiro ano da graduação.

No primeiro ano, o valor total da bolsa é de até R$ 950,00 e, no segundo, de R$ 400,00 que serão repassados mensalmente aos contemplados.

Podem se candidatar estudantes com renda familiar de até dois salários mínimos, que moram no interior e tenham cursado o ensino médio em escola pública da rede estadual. As bolsas serão ofertadas aos que tiverem obtido as melhores notas no ENEM e no SSA. (Por Inaldo Sampaio)

Correios de Pernambuco e mais 19 Estados decidem entrar em greve

A greve dos Correios começou às 22h de terça-feira (19) e atinge 20 Estados e o Distrito Federal, segundo a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect).

A paralisação envolve os trabalhadores dos sindicatos de Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Brasília (DF), Campinas (SP), Ceará, Espírito Santo, Goiás, Juiz de Fora (MG), Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Ribeirão Preto (SP), Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Maria (RS), Santos (SP), São José do Rio Preto (SP), Sergipe, Santa Catarina, Uberaba (MG) e Vale do Paraíba (SP).

Dos 31 sindicatos ligados à Fentect, somente três ainda não realizaram assembleia: Acre, Rondônia e Roraima.

As agências franqueadas não estão participando da greve. Atualmente, são mais de 6.500 agências próprias dos Correios pelo país, além de mil franqueadas.

Segundo a federação, foram mais de 50 dias de negociação, sem sucesso.

Motivos

Entre os motivos da greve estão o fechamento de agências por todo o país, pressão para adesão ao plano de demissão voluntária, ameaça de demissão motivada com alegação da crise, ameaça de privatização, corte de investimentos em todo o país, falta de concurso público, além de mudanças no plano de saúde e suspensão das férias para todos os trabalhadores, exceto para aqueles que já estão com férias vencidas. Em Petrolina (PE) e Juazeiro (BA), principais cidades do Vale do São Francisco, os Sindicatos dos Correios até o momento não se manifestaram sobre a paralisação. (Do G1)