Lula, Paulo Câmara e Jarbas lideram corrida eleitoral em Pernambuco, diz o Instituto Múltipla

Armando e Paulo

Foto: Reprodução

Pesquisa do Instituto Múltipla (Arcoverde) divulgada nesta quinta-feira (8), contratada pelo próprio e registrada no TRE-PE e no Tribunal Superior Eleitoral, revela que Lula (PT), Paulo Câmara (PSB) e Jarbas Vasconcelos (MDB) lideram a corrida eleitoral em Pernambuco, o primeiro para presidente, o segundo pra governador e o terceiro para o Senado.

O Instituto realizou 600 entrevistas entre os dias 2 e 6 deste mês de março, em todas as regiões do Estado, seguindo a estratificação do IBGE.

Para presidente, Lula (PT) tem 66,5% das intenções de voto, ante 11% de Jair Bolsonaro (PSL), 5,8% de Marina Silva (Rede), 2% de Geraldo Alckmin (PSDB) e 2% de Ciro Gomes (PDT). Na pesquisa de janeiro deste ano, o ex-presidente tinha 63% e Bolsonaro 11,8%.

Dado importante: 45,7% dos pernambucanos responderam que votariam “com certeza” no candidato que Lula eventualmente vier a apoiar, se porventura não for candidato. Por outro lado, 49,3% votariam “com certeza” no candidato dele a governador (alô, alô, Marília Arraes!).

Para governador, o instituto trabalhou com quatro cenários e Paulo Câmara lidera em todos eles. A pesquisa é estimulada, ou seja, o entrevistador cita o nome dos candidatos e pergunta ao eleitor em quem ele votaria.

No cenário 1, com Paulo Câmara (PSB), Marília Arraes (PT) e Fernando Bezerra Coelho (MDB), o governador teria hoje 34,3% dos votos, a vereadora 21,3% e o senador 6%. Brancos, nulos e indecisos totalizam 33,5%. Em relação à pesquisa de janeiro, o governador cresceu de 26,8% para 34,3% e Marília caiu de 23,3% para 21,3% (oscilação dentro da margem de erro, o que ocorreu também com o senador.

No cenário 2, Paulo Câmara (PSB) tem 31%, o senador Armando Monteiro Neto (PTB) 19% e Marília Arraes (PT) 18,5%. Em relação à pesquisa de janeiro, o governador cresceu 8 pontos percentuais, Armando caiu 4 e Marília caiu 1 (oscilação dentro da margem de erro).

No cenário 3, Paulo Câmara (PSB) tem 41% e Fernando Bezerra Coelho (MDB) 10,2%. Brancos, nulos e indecisos totalizariam 44%. Em relação à pesquisa anterior, o governador cresceu 6 pontos percentuais e o senador caiu 2.

No cenário 4, que é o mais provável, na atualidade, caso se confirme a decisão do PT de “barrar” a candidatura de Marília Arraes, o governador tem 36,3% e o senador Armando Monteiro (PTB) 25,2%. Brancos, nulos e indecisos totalizam 34%.

Neste cenário, que é de confronto direto entre Paulo Câmara e Armando Monteiro, o governador venceria em todas as regiões do Estado, à exceção da Zona da Mata, onde perderia para o seu adversário por 33 x 29,5%.

Em relação à pesquisa de janeiro, Paulo Câmara subiu de 28,2% para 36,3% e Armando caiu de 30,2% para 25,2%.

Para o Senado, na pesquisa estimulada, Jarbas Vasconcelos (MDB) tem 19,7%, Humberto Costa (PT) 12,7%, Armando Monteiro (PTB) 11,6%, Mendonça Filho (DEM) 10,8%, André Ferreira (PSC) 3,8%, empatado com Sílvio Costa (Avante) que tem o mesmo percentual, Antonio Campos (Podemos) 3,5%, Luciana Santos (PCdoB) 3,2% e José Queiroz (PDT) 3%. Brancos, nulos e indecisos totalizam 47%. (Inaldo Sampaio)

Possibilidade de rompimento é zero, diz Jarbas sobre aliança com Paulo Câmara

O deputado Jarbas Vasconcelos disse que não existe a possibilidade de rompimento com o governador Paulo Câmara (PSB) caso a saída do senador Fernando Bezerra Coelho (PSB) para o PMDB seja confirmada. Em entrevista à Rádio Jornal na manhã desta quinta-feira (31), o peemedebista confirmou que o diretório estadual da sigla não será alterado com a chegada de FBC.

“A possibilidade de rompimento com Paulo Câmara é zero”, comentou Jarbas de forma enfática. O histórico membro do PMDB também assegurou a presidência do vice-governador Raúl Henry no cargo da presidência do diretório estadual do partido. “Política é entendimento e conversa. Raul Henry vai ajudar nisso, tenho certeza. Política é isso, a arte de fazer o difícil. Você mexe aqui, desacomoda ali. Não podemos perder quadros expressivos. Estamos conversando”. (Rádio Jornal)

Romero Jucá destitui Jarbas e entrega PMDB a FBC

O presidente nacional do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), Romero Jucá, comunicou nessa quarta-feira (30), em plenário, que fez uma profunda mudança no partido em Pernambuco.

Dez dias após punir Jarbas por ter votado a favor da investigação de Temer, destituiu Raul Henry da direção do partido no estado e entregou o seu comando ao grupo do senador Fernando Bezerra Coelho.

Histórico na legenda, Jarbas terá que se abrigar em outra legenda se quiser disputar o Senado.