Protesto marca o aniversário de 54 anos de emancipação política de Trindade

20 de dezembro, quarta-feira, dia do aniversário de 54 anos de emancipação política da Capital do Gesso do Brasil, Trindade-PE. Foi movimentada por protesto nas principais ruas da cidade.

Com isso o povo foi para a rua, reivindicar questões sociais e publica da cidade, dizendo não aos desmandos da gestão e pedindo intervenção das autoridades competentes frente aos descasos e desrespeito ao trabalhador e aos cidadãos de Trindade. Levando em consideração os temas abordados pela frente S.O.S Trindade como: Salários atrasados. Cadê o dinheiro do FUMAPE.  Cursos profissionalizantes. Obras paradas. Saneamento Básico. Queremos uma CPI. Recuperação da Industria e comercio. Onde estão os Secretários. Entre outros temas.

O movimento contou com um roteiro de concentração e saída da praça da Igreja Matriz, seguindo pelas principais ruas da cidade, passando por frente da Câmara Municipal de Vereadores onde fizeram várias colocações a exemplo de: Vereadores foram eleitos para fiscalizar. E Segundo as palavra do Sr. Antônio, Vereadores não foram eleitos para serem babás do prefeito. Continuando cantaram os parabéns, motivando a sociedade a não dessistirem dos seus ideais e que continuem na busca pela realização do desejo coletivo.

Percorrendo ainda as ruas, chegaram na prefeitura, lá realizaram 1 minuto de silêncio em solidariedade a atual situação de trindade, em seguida a palavra foi passa a população que estava participando.

O evento foi finalizando com um ato simbólico, cantaram novamente os parabéns homenageando Trindade pelos seus 54 anos de existência. (Por João Andrade)

Pernambuco atinge a marca inédita de cinco mil homicídios em 2017

Pernambuco alcançou, na madrugada dessa quarta-feira (29), a marca de cinco mil homicídios no ano. Esse quantitativo nunca havia sido registrado no Estado desde que crimes do tipo passaram a ser contabilizados no Sistema de Informação de Mortalidade do DataSUS, em 1979.

Na contagem da Secretaria de Defesa Social (SDS), iniciada em 2004, o ano mais violento da história, até agora, havia sido 2006, com 4.638 casos. Considerando que o total mensal de assassinatos tem ficado acima de 400 há quatro meses e que ainda restam os 31 dias de dezembro, 2017 pode terminar com um número ainda mais alarmante de homicídios: quase 5,5 mil.

Os dados oficiais da SDS indicam que, até outubro, houve 4.576 casos. A contagem de novembro só será consolidada no próximo dia 15, como ocorre todos os meses. Contudo, levantamento paralelo feito pela imprensa junto à sede do Instituto de Medicina Legal (IML), no Recife, e dos postos da instituição em Caruaru, no Agreste, e Petrolina, no Sertão, indica que, até a madrugada desta quarta-feira, 426 assassinatos tinham sido contabilizados só neste mês.

Somando o número aos 4.576 casos dos dez meses anteriores, o total do ano chega a 5.002. É provável que essa marca tenha sido atingida até antes, já que os dados do IML não incluem vítimas que saem feridas dos locais de crimes e morrem nos hospitais. Em fevereiro deste ano, a SDS deixou de divulgar, diariamente, as estatísticas de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), o que era praticado desde a criação do Pacto pela Vida, em 2007.

Uma das pessoas assassinadas na terça-feira (28) foi um rapaz que acompanhava o tio, ex-presidiário, a uma oficina automotiva em Serra Talhada, no Sertão. Enquanto esperavam o fim do atendimento, as vítimas foram surpreendidas por atiradores, que invadiram o local e efetuaram vários disparos. Além deles, o mecânico foi baleado. O jovem foi hospitalizado, mas não resistiu à gravidade dos ferimentos. (Folha PE)