Morre Dom Henrique Soares, bispo de Palmares, vítima da covid-19

Faleceu na noite do último sábado (18/7) o bispo da Diocese de Palmares, dom Henrique Soares da Costa, 57 anos, em decorrência da Covid-19. Ele assumiu o posto há seis anos. Dom Henrique estava desde o dia 4 de julho na Unidade de Tratamento Intensivo do Hospital Memorial São José, no Recife (PE). No último dia 16, ele apresentou dificuldade para respirar e queda na oxigenação sanguínea. Por causa do quadro delicado, o religioso precisou ser entubado.

Dom Henrique Soares da Costa nasceu no dia 11 de abril de 1963 em Penedo, Alagoas. Aos 18 anos de idade ingressou no seminário de Maceiro e em 1984 concluiu o bacharelado em Filosofia pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal). No período de 1985 a 1989 foi noviço no Mosteiro de São Bento, na cidade do Rio de Janeiro, e no mosteiro Trapista de Nossa Senhora do Novo Mundo. Regressou para o Seminário de Maceió em 1990, onde iniciou a faculdade de Teologia. No ano seguinte, foi para Roma e concluiu a Teologia na Pontifícia Universidade Gregoriana, com mestrado em Teologia Dogmática.

Em 1º de abril de 2009 foi nomeado pelo Papa Bento XVI como bispo auxiliar da arquidiocese de Aracaju. Foi ordenado bispo no dia 19 de junho de 2009, por dom Antônio Muniz Fernandes, arcebispo de Maceió. Seu lema episcopal era “In Christo Pascere” – “Apascentar em Cristo”.

No dia 19 de março de 2014, o Papa Francisco nomeou Dom Henrique bispo da Diocese de Palmares. No Regional Nordeste 2 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB NE2) ele era presidente da Comissão Regional Pastoral para Cultura e Educação.

Após perder o pai, motorista de ambulância de Ipubi também morre vítima da Covid-19

Após 34 dias lutando contra a Covid-19, o motorista de ambulância, Jorge Paulo Bento dos Santos, de 41 anos, morreu no último domingo (12). Ele estava internado na UTI do Hospital Santa Maria, em Araripina, no Sertão de Pernambuco. Jorge atuava na linha de frente contra a pandemia, na Unidade Básica de Saúde Pajeú, no município de Ipubi, também no Sertão.

Na segunda-feira (13), parentes, amigos e colegas de trabalho fizeram uma homenagem ao motorista, que foi o primeiro profissional de saúde de Ipubi a morrer vítima da Covid-19. Até o momento, o município pernambucano tem 154 casos confirmados, com 12 óbitos e 81 curas.

Jorge Paulo foi homenageado com uma carreata que percorreu as principais ruas da cidade. Nos veículos, os colegas levavam balões brancos. Em seguida, mantendo o distanciamento, o grupo se reuniu em frente à Secretaria Municipal de Saúde, prestando uma nova homenagem ao motorista.

Entre as 12 vítimas da Covid-19 em Ipubi, além de Jorge Paulo, está o pai dele, que faleceu no dia 16 de junho. O motorista morreu sem saber que havia perdido o pai para a doença. Jorge era casado e tinha um filho de 10 anos.