Presidente da Câmara dá prazo para acordo entre executivo e representantes dos professores na questão do reajuste salarial

Foto: Edy Vieira

O vereador Iran Severo, presidente de Câmara municipal de Ouricuri-PE, encerrou a reunião ordinária desta terça-feira (10), dando um ultimato, a ser cumprido pelo sindicato e pela associação dos professores, a respeito do Projeto de Lei, que reajustará os salários dos professores. Ele afirmou que o prazo para que esse embaraço seja resolvido, já ultrapassou o limite e está prejudicando os servidores. O Projeto tramita na casa há cerca de dois meses e nenhuma das propostas apresentadas pelo executivo agradou aos trabalhadores, sendo assim, o presidente pede que se sentem pela última vez e definam o que pretendem fazer.

Para Iran, a responsabilidade está sendo lançada sobre a Casa Legislativa, com cobranças constantes, não só por parte dos professores, mas por todas as categorias. Das três tabelas apresentadas pelo poder executivo, nenhuma foi aprovada pelos professores, não houve consenso, apesar de terem sido convidados para falar sobre o assunto na Câmara, desde o princípio.

“A câmara está cumprindo o papel do diálogo, do debate, fazendo a intermediação, acredito que a gente está sendo justo com as categorias. Aos que costumam dizer que o vereador da situação vota tudo que o prefeito quer, e que a oposição vota tudo ao contrário do que o prefeito manda, aqui não funciona assim, essa casa não trabalha dessa forma, a gente busca o diálogo, o entendimento, para que a gente realmente possa entender melhor o que estamos fazendo”, disse o presidente.

De acordo com Iran, foi atendendo os pedidos das instituições, que o projeto deixou de ir à pauta, isso provavelmente prejudicou o andamento do processo em favor de outros servidores, já que os professores rejeitaram as três planilhas enviadas pelo governo. Na reunião de 3 de maio, a Câmara enviou o Projeto para as comissões, os vereadores consideraram viável, devendo ser votado na sessão da próxima terça-feira.

“A planilha não foi acatada e o que é que cabe a nós vereadores? Que situação os vereadores se encontram nesse momento? Se aprovarmos o projeto, estaremos em desacordo com os professores, e se a gente reprovar, estaremos em desacordo com os demais servidores, o Projeto entrará em pauta na próxima sessão ordinária, e até lá, espero que os representantes dos professores tenham chegado a um acordo”, pontou Iran Severo. Por: Fábio Souza.