Projeto da Universidade Federal do Araripe completa 6 anos de arquivamento

Neste mês de fevereiro completam exatamente 6 anos de um projeto que previa a instalação da Universidade Federal do Araripe que atenderia cidades aqui do sertão e divisas com o Estado do Piauí e Ceará. De autoria do ex-deputado Kaio Maniçoba do antigo PHS, a nova IES teria como sede Araripina encurtando distancias para os estudantes que viriam desses estados.

O projeto se transformou em objeto de disputa política entre as cidades de Ouricuri e Trindade, na época os gestores eram aliados do autor da proposta, e alegaram a questão da localização central para que a UFA fosse instalada em um desses dois municípios. Com isto o deputado modificou o projeto retirando do texto original a indicação de Araripina como sede. O resultado foi que com o desmonte do documento e a contenda criada, o projeto acabou sendo arquivado, pois não recebeu emendas necessárias a sua concretização. Devido a estes e outros entraves a Região continua carente e necessitada do ensino superior público e gratuito.

Em 2021 é crescente a quantidade de IES particulares que se instalaram na cidade, o que não deixa de ser bom, porém, ainda são realidades bem distantes para os filhos dos agricultores e de profissionais diversos que não dispõe de muitos recursos financeiros para bancar um curso superior. Além do mais, a população do Sertão do Araripe só tem aumentado e a cidade de Araripina segue como a mais populosa.  Com isso a demanda pela educação gratuita se torna indispensável, é uma questão social que não dá para disfarçar ou querer encobrir.

Vale ressaltar ainda, que não adianta pensar em um projeto que contemple apenas 10 municípios. Daqui para frente se surgir algum político de mandato que queira ser o agente do pontapé inicial, ele precisa pensar grande, agregar o maior número de cidades possíveis entre as divisas PE/PI/CE para que dê certo a chegada de uma Universidade Pública  Federal.  Pois vemos que há uma falta de descentralização na distribuição de IES pelo país, onde cidades que já dispõe de unidades instaladas, são as que novamente recebem polos. Uma ganância e um egoísmo desenfreado por parte de alguns políticos.

Atualmente temos aqui na região dois parlamentares o deputado de primeiro mandato Antônio Fernando (PSC) e Roberta Arraes (PSB), na qual ambos fizeram solicitações na ALEPE para a instalação de um polo da UPE no Sertão do Araripe, mas até o momento não há uma posição oficial do governo estadual, permanecendo apenas expectativa que se torne realidade. (Por AF Newss)