Odacy Amorim propõe debate sobre preço da gasolina em Petrolina

O deputado Odacy Amorim (PT) voltou a questionar, na Reunião Plenária desta quarta-feira (22), o valor elevado da gasolina nos postos de Petrolina, no Sertão do São Francisco. Segundo ele, o litro do combustível custa cerca de R$ 4,50, um dos preços mais caros do País. O petista pediu à Comissão de Finanças da Casa que debata o assunto com a Petrobras, a BR Distribuidora, a Secretaria Estadual da Fazenda, o Ministério Público e empresários do setor.

De acordo com Amorim, na cidade vizinha de Juazeiro, na Bahia, o litro de gasolina custa R$ 0,25 a menos. Ele afirmou, ainda, que muitos motoristas estão deixando o carro na garagem e utilizando motos para se deslocar, o que aumenta o risco de acidentes graves.

A gente precisa discutir se isso tem a ver com o imposto, apenas, ou se há um abuso da BR e das outras distribuidoras. Não é justo o povo de Petrolina pagar a gasolina mais cara do Brasil”, disse o deputado, que indicou a possibilidade de criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar informações sobre os preços dos combustíveis. (Da Ascom)

CCJ aprova relatório que propõe rejeição da denúncia contra Temer, Padilha e Moreira

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara aprovou nesta quarta-feira (18), por 39 votos a 26 (e 1 abstenção), o relatório do deputado Bonifácio Andrada (PSDB-MG) que propõe a rejeição da denúncia contra o presidente Michel Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral).

Mesmo com a decisão da CCJ, a palavra final sobre o prosseguimento ou não do processo para o Supremo Tribunal Federal (STF) cabe ao plenário da Câmara. A votação ainda não tem data definida.

Se o plenário rejeitar o prosseguimento da denúncia, Temer só poderá ser processado após o fim do mandato. Se o plenário aprovar o prosseguimento do processo, o Supremo decidirá se aceita ou não a acusação. Se aceitar, Temer será afastado do mandato.

Odacy Amorim propõe metas de investimento na revitalização do Rio São Francisco e repercute audiência pública ocorrida em Salvador

Investimentos na revitalização e no controle do fluxo do Rio São Francisco foram defendidos pelo deputado Odacy Amorim (PT), na Assembleia Legislativa de Pernambuco, no Grande Expediente desta terça-feira (03). Ele repercutiu ainda, uma audiência pública realizada nessa segunda (02) sobre o tema, promovida pela Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), em Salvador, da qual participou. O encontro foi proposto pelo deputado Zó (PCdoB-BA) e conduzido pelo presidente da Comissão de Meio Ambiente, Seca e Recursos Hídricos da Alba, Fábio Souto (DEM-BA).

“Na reunião, defendi que todas as cidades do Brasil atingidas pelo São Francisco devam ter um plano de metas de investimento para garantir tratamento do esgoto em cada uma delas”, relatou o parlamentar. “Foi o que fizemos em Petrolina quando eu estava à frente da Prefeitura, o que faz com que hoje a cidade diminua consideravelmente o despejo de água de esgoto sem tratamento dentro do rio”, afirmou.

O deputado defendeu o projeto de revitalização apresentado na Alba, que, segundo ele, prevê R$ 10 bilhões em investimentos apenas na Bahia, e R$ 40 bilhões em todo o curso do rio. Outra ideia sugerida na audiência é a construção de uma barragem na chegada do curso d’água ao mar, para dar mais força ao fluxo do manancial:

“O projeto é que a represa seja utilizada apenas para controlar o volume de água sem alargar o leito”, explicou Amorim. “Além da barragem, é preciso que a Chesf use menos o São Francisco para gerar energia, evitando que o mar avance sobre a água doce, como ocorre hoje”, pontuou.

Odacy é presidente da frente parlamentar em defesa do Rio São Francisco e demais rios de Pernambuco, e vice-presidente da frente parlamentar em defesa da Chesf.