Ciclo de seca está encerrado e 2018 será de inverno no Nordeste, prevê a meteorologia

Vai chover mais no próximo ano (2018) e, segundo os meteorologistas, o ciclo de seis anos seguidos de seca severa para o semiárido do Nordeste está encerrado e não deverá se repetir na próxima década.

O prognóstico do meteorologista Gilmar Bistrot (Emparn) à reportagem da Tribuna do Norte é corroborado por Luiz Carlos Baldicero Molion, meteorologista e professor da Universidade Federal de Alagoas.

As análises apontam para um inverno que varia de normal e acima da média, em 2018, abrindo uma possível sequência de nove anos com baixa possibilidade de secas repetidas. (Blog São Vicente)

Operação Lei Seca realiza ações nas cidades de Trindade Exu e Ouricuri até o final da semana

A operação lei seca já está em ação na região do Araripe, foi o que afirmou o capitão Araújo, em entrevista ao jornalista Francisco Monteiro nessa Terça feira (05), durante o jornal do Araripe.

As blitzs terão inicio nesta terça-feira (05), e se intensificarão até o final da semana, as ações tem o principal objetivo de abordar motoristas e motociclistas, averiguar e conscientizar quanto ao uso de bebidas alcoólicas no transito, com a finalidade de evitar acidentes e mortes.

O trabalho das equipes da lei seca na região acontecem nas cidades de Trindade, Exú e Ouricuri, ainda segundo Araújo, Coordenador da operação, o foco será casos de alcoolemia, más não deixa de ser abordagens para conter todas as irregularidades de transito, Como falta do capacete, excesso de passageiros, documentação irregulares, veículos em atraso entre outros casos.

Segundo o Art. 165, Dirigir sob a influência de álcool ou de qualquer outra substância psicoativa que determine dependência é Infração gravíssima, o valor da multa é de   R$2.934,70  com perca de 7 pontos na CNH, e suspensão do direito de dirigir por 12 (doze) meses. E Recusar-se a ser submetido a teste, exame clínico, perícia ou outro procedimento que permita certificar influência de álcool ou outra substância psicoativa, também é considerada infração Gravíssima com suspensão do direito de dirigir por 12 (doze) meses, perca de 7 pontos na CNH e multa de R$2.934,70. (Por Francisco Monteiro)

Governo de PE decreta situação de emergência em 56 cidades do Sertão; Ouricuri e todo o Araripe na lista

A estiagem que atinge os municípios do Sertão pernambucano chegou a uma situação ainda mais extrema. Nesta terça-feira (4), o governo de Pernambuco, por meio de publicação no Diário Oficial, decretou estado de emergência em 56 municípios da região pelo prazo de 180 dias.

Ainda conforme a publicação, o poder executivo municipal e os órgãos estaduais de Afogados da Ingazeira, Afrânio, Araripina, Arcoverde, Belém do São Francisco, Betânia, Bodocó, Brejinho, Cabrobó, Calumbi, Carnaíba, Carnaubeira da Penha, Cedro, Custódia, Dormentes, Exu, Flores, Manari, Mirandiba, Moreilândia, Orocó, Ouricuri, Parnamirim, Petrolândia, Petrolina, Quixaba, Salgueiro, Santa Cruz, Santa Cruz da Baixa Verde, Santa Filomena, Santa Maria da Boa Vista, Santa Terezinha, São José do Belmonte, São José do Egito, Floresta, Granito, Ibimirim, Iguaracy, Inajá, Ingazeira, Ipubi, Itacuruba, Itapetim, Jatobá, Lagoa Grande Serra Talhada, Serrita, Sertânia, Solidão, Tabira,Tacaratu, Terra Nova, Trindade, Triunfo, Tuparetama e Verdejante tomarão medidas para estabelecer a normalidade desses municípios. O decreto é embasado na falta de água, nas perdas na agropecuária e a precariedade da população da região.

Monitoramento da seca

Em Pernambuco, as poucas chuvas que ocorreram no mês de fevereiro ficaram abaixo da média em todo o Estado, conforme a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac). A falta de precipitações resultou numa seca de severidade Extrema (S3) no litoral e de severidade Excepcional (S4), no Sertão e Agreste pernambucano no mês de fevereiro. Em relação aos impactos, estes continuam sendo de curto e longo prazo (CL) em todo o Estado.

Com a decretação do estado de emergência o poder executivo poderá adotar medidas para combater a seca em caráter mais rápido do que o normal. O decreto é baseado no parecer técnico emitido pela Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco e documentos dos formulários de Informação do Desastre (FIDE). (JC Online)

Pesquisadores preveem agravamento da seca no Nordeste entre fevereiro e abril

A seca na Região Nordeste, que já dura cinco anos, deve se agravar ainda mais no período de fevereiro a abril, de acordo com a Previsão Climática Sazonal. O documento foi elaborado pelo Grupo de Trabalho em Previsão Climática Sazonal (GTPCS), do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

As previsões indicam que neste ano haverá menos chuvas na região, causando preocupação com o quadro hídrico. Segundo o documento, a tendência é que os reservatórios do Nordeste não tenham recuperação significativa durante a estação chuvosa, uma vez que as precipitações devem ficar abaixo da média histórica.

Os pesquisadores alertam para o “acentuado risco” de esgotamento da água armazenada em represas e açudes, entre novembro deste ano e janeiro de 2018, nos estados do Ceará, Rio Grande do Norte, da Paraíba, de Pernambuco.

Pelo aumento do potencial de queimadas a partir de fevereiro, a estiagem na região do extremo norte da Região Norte também gera preocupação, especialmente nas áreas leste e nordeste de Roraima.

Isso deve ocorrer em função das temperaturas mais altas. A seca eleva o risco de focos de incêndio, que podem se alastrar por grandes áreas de floresta. “Se a cobertura vegetal diminui, o solo fica mais exposto e gera um aumento maior na temperatura. É um círculo vicioso”, diz o coordenador-geral de Pesquisa e Desenvolvimento do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), José Marengo. O Cemaden é ligado ao MCTIC e tem participação no grupo de trabalho. (Agência Brasil)

Ao lado de Renan, Temer anunciará cerca de R$ 755 milhões para combate à seca

renan-temer

Em sua segunda passagem pelo Nordeste como presidente da República, Michel Temer anunciará nesta terça-feira (27) em Maceió (AL) o repasse de R$ 755 milhões para 15 Estados atingidos pela estiagem.

Segundo auxiliares, o presidente passou parte da tarde desta segunda-feira (26) no Palácio do Planalto em contato com os ministros que também deverão participar do evento, para ajustar os últimos detalhes. A previsão é de que a cerimônia conte com a participação do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), dos governadores do Estados beneficiados, e dos ministros Osmar Terra (Desenvolvimento Social) e Hélder Barbalho (Integração).

Entre os beneficiados estão os Estados do Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Sergipe.

Do total de investimento, R$ 250 milhões têm como origem parte da arrecadação do governo federal com o programa de repatriação de recursos do exterior. Outros R$ 255 milhões são de contratos e convênios que serão prorrogados e o restante (R$ 250 milhões), está previsto na Lei Orçamentária Anual de 2017.