Vereadores de Ouricuri reprovam requerimento solicitando que a prefeitura preste contas da obra da praça do centro

 O município de Ouricuri, é reconhecido pela beleza das praças sempre muito bem arborizadas, é tradicional na região as avenidas principais manterem grandes árvores, o que ajuda muito em dar sombra para quem vai ao centro comercial em dias quentes. Desde o fim de 2020 o prefeito Ricardo Ramos deu início à reforma da Praça da Avenida Fernando Bezerra, no projeto não tem espaço para as árvores existentes no local. Isso gerou uma insatisfação popular. Um grupo de pessoas de várias áreas defende a preservação, foi criada uma comissão que busca uma forma de manter as  árvores na praça.

Na reunião dessa terça-feira (26), os vereadores da situação, reprovaram um requerimento dos vereadores opostos. Rogério da Aldeia; Williane Matos (que não esteve na reunião); Esdras Parente e Massilon Inácio, solicitaram que o prefeito preste contas sobre os gastos com a reforma da Praça e que coloque a placa informativa sobre os valores, contendo informes sobre de onde vem os recursos e qual a empresa que faz a obra, se é contratada, informar a modalidade da contratação ou processo licitatório. Mas o requerimento foi reprovado.

“Lá no local eu vi que tem uma placa, mas não tem todas as informações nem quem é o técnico responsável e nós queremos que o prefeito passe as informações para população tendo em vista, que Ouricuri, é uma cidade no sertão de Pernambuco com clima muito quente. E uma explicação sobre a derrubada das Árvores, acho que a cidade precisa de um projeto para incentivar a arborização e não tirar as árvores que já são poucas”, disse o vereador Rogério da Aldeia.

Sobre as árvores, o diretor de meio ambiente Isaac Varela explicou em recente entrevista que as que seriam derrubadas, eram apenas as Algarobas, ele afirmou que por serem árvores exóticas, não provocariam impactos ambientais.

“A derrubada dessas Árvores tem gerado polêmica, mas elas não trazem nenhum impacto ambiental, por serem árvores exóticas e não nativas, inclusive algarobas são usadas para matriz energética de pizzaria, padaria e não trazem nenhum tipo de dano pra gente, o que eu vejo lá é um projeto muito bonito de revitalização dessa praça e não vejo motivo para tanta polêmica”, disse ele, na oportunidade. (Cidinha Medrado)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.